Em 2014, a Big Blue registou 7.534 patentes, batendo o seu próprio recorde e toda a concorrência, mesmo num ano que foi de transformação para a companhia e ajustamento da estratégia às novas realidades do mercado. A empresa conseguiu aumentar em cerca de 10% o número de patentes registadas.



A cloud e analítica têm-se destacado neste novo contexto e são também duas das áreas a alimentar em força o investimento de cerca de 6 mil milhões de dólares, que a empresa anualmente em investigação e desenvolvimento, o correspondente a 6% das receitas anuais.



Na segunda e terceira posição da tabela surgem a Samsung e a Canon, com 4.952 e 4.055 patentes registadas ao longo do ano. Sony, Microsoft e Toshiba seguem-se na mesma lista, tal como a Qualcomm, Google, LG e a Panasonic que fecham o Top 10, mostram ainda os dados apurados pelo IFI Patents Claims.



A Google conseguiu no ano passado garantir um lugar na lista das 10 empresas com mais propriedade industrial registada nos Estados Unidos. Na versão alargada da tabela, que desce até à 50ª posição também houve alterações importantes. A Amazon conseguiu entrar no Top e passou a ocupar a última posição. A chinesa Huawei é outra estreia: passou a ocupar a 48ª posição.



Recorde-se que no ano passado a legislação norte-americana que regula os pedidos de patentes foi alterada, apertando os critérios que é necessário reunir para submeter um pedido de propriedade intelectual. A alteração parece não se ter refletido no número de patentes registadas que continuou a crescer, confirmando uma tendência que já se tinha verificado nos anos anteriores.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.