A IDC preparou um relatório sobre os gastos, a nível global, em sistemas robóticos e drones durante o próximo ano. Segundo a análise, prevê-se investimentos de 115,7 mil milhões de dólares, um aumento de 17,6% face a 2018. E esse crescimento não vai parar nos anos seguintes, estimando-se que em 2022, os gastos cheguem aso 210,3 mil milhões de dólares.

Em 2019 prevê-se que os sistemas robóticos tenham um investimento de 103,4 mil milhões e os drones de 12,3 mil milhões, estes a registarem um crescimento mais rápido (30,6%). Os investimentos serão dominados por compras de hardware, em cerca de 30%, mas também gastos em serviços serão aplicados, em diferentes segmentos, tais como integrações de sistemas, gestores de aplicação, entre outros.

Apesar da robótica industrial ter continuado no topo das prioridades de investimento em 2018, a guerra comercial entre os Estados Unidos e China deverá abrandar o crescimento do mercado nos próximos tempos, pelo menos até 2020, salienta a especialista.

No que diz respeito ao investimento em drones, a área de consumo receberá 40% (5,1 mil milhões de dólares) e os serviços correspondem a 18%, incluindo educação e treino. A especialista explica que o mercado está a trabalhar para integrar os drones, associando-os a novas aplicações e na melhoria das suas capacidades tecnológicas para cumprir com as implicações de regulação. Entre os investimentos de tecnologias estão a pesquisa para maior longevidade das baterias e sistemas de controlo de tráfego aéreo.

No que diz respeito à geografia, a IDC salienta que a China vai ser a mais gastadora em 2019, com investimentos na ordem dos 38,5 mil milhões. A segunda maior região será a Ásia/Pacífico (excluindo Japão e China) com gastos de 23,3 mil milhões de dólares, seguindo-se os Estados Unidos com 17,2 mil milhões e a Europa Ocidental com 13 mil milhões.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.