Os tribunais norte americanos condenaram a Microsoft a pagar uma indemnização de 105,8 milhões de dólares, cerca de 77 milhões de euros, por violação de duas patentes pertencentes a uma empresa especializada em segurança nas comunicações.

De acordo com a decisão do tribunal do Texas, que ficou conhecida após um julgamento que se arrastou ao longo de uma semana, a gigante de Redmond terá usado indevidamente tecnologia para criação de redes privadas virtuais (VPN - Virtual Private Network) patenteada pela VirnetX.

Segundo a informação avançada pelo advogado da VirtnetX, o montante fixado resulta da violação de duas patentes, cujos danos foram avaliados em 71,75 milhões de dólares (52 milhões de euros) para uma, e 34 milhões de dólares (25 milhões de euros) para outra.

Em declaração oficial, um porta-voz da Microsoft afirma estar "desapontado" com a decisão judicial e diz que a empresa vai recorrer da sentença, alegando que as provas apresentadas mostram que a Microsoft não infringiu as patentes e que estas são inválidas.

De acordo com o seu representante legal, citado por vários meios de comunicação internacionais, a VirnetX está "muito feliz" com o veredicto da acção e espera que esta sirva para mostrar aos infractores de patentes que serão responsabilizados por usarem indevidamente e em proveito próprio o "trabalho árduo dos outros".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.