A Microsoft anunciou hoje, pela voz de Yusuf Mehdi, vice-presidente da área corporate Windows & Devices, novas formas de subscrever licenças do Windows 10 por parte do mercado empresarial.

A principal novidade é a disponibilização da versão Enterprise do sistema operativo sob um formato de serviço assente na “nuvem” e através da rede de parceiros oficiais, passando-se o mesmo com o Surface. O equipamento “híbrido” passa a estar disponível como serviço e acompanhado de um lote de software e soluções empresariais “essenciais”.

“Os utilizadores do Windows 10 estão já a ter um ROI (retorno face ao investimento) de 188% ao utilizarem este sistema operativo, por isso queremos dar continuidade à nossa estratégia também na área empresarial e através da rede de parceiros”, afirma Yusuf Mehdi.

Assim, a Microsoft passará a disponibilizar um modelo de subscrição do Windows 10 Enterprise Edition via CSP (Cloud Solution Providers) e como parte integrante de uma oferta conjunta de serviços, “o que é ideal para negócios que não contam com recursos de TI dedicados e preferem obter licenças de utilização através de um parceiro certificado”, pode ler-se em comunicado.

Os preços anunciados para este programa nos Estados Unidos e outros mercados internacionais podem cifrar-se pelos 7 dólares por posto de trabalho, não havendo ainda qualquer indicação referente a datas, condições e preços para o mercado português.

É também certo que o pack de serviços em causa incluirá recursos como o Windows 10, o Office 365, o Dynamics Azure e outras aplicações de CRM por utilizador e através de um único canal, que cada empresa pode depois escalar em função das suas necessidades.

Surface as a Service

O mesmo cenário está previsto para o Surface. A partir do outono será possível à rede de parceiros e distribuidores de equipamentos e serviços Microsoft vender o “híbrido” como serviço, ao abrigo do programa Surface as a Service. A expansão mundial desta solução também se baseia na ação dos CSP e assume a forma de uma espécie de “renting” dos equipamentos juntamente com pacotes que incluem vários serviços cloud além do Office 365 e do Windows 10, como seria de esperar.

O já existente Surface Multi-National Purchasing Program vai integrar esta modalidade de aquisição/subscrição e permitir ainda aos parceiros e distribuidores oficiais da Microsoft em todo o mundo venderem periféricos e acessórios, isto além dos Surface propriamente ditos.

De acordo com Yusuf Mehdi, a aposta no universo Surface é para continuar, visto o negócio em torno deste equipamento ter aumentado em 2015 para mil milhões de dólares de lucro por trimestre. “Estamos a fazer crescer o nosso portfólio não só com equipamentos, mas também com novas categorias que abrem todo um novo mundo de oportunidades para os nossos parceiros conseguirem servir bem os seus clientes”, refere o responsável pela área.

“Estamos entusiasmados com a forma como os nossos clientes empresariais estão a aceitar estas novidades, pelo que estas formas diferentes de vender o Windows 10 e o Surface trazem muitas inovações no horizonte”, conclui Mehdi, ansioso por comprovar no futuro as expetativas que a Microsoft tem de momento.

Disponibilidade em Portugal

Questionada sobre a chegada destas novas modalidades ao mercado português, a representação em Portugal da Microsoft afirma que "a subscrição do Windows 10 Enterprise CSP estará disponível a partir de Setembro, com preços equivalentes ao anunciado" acima, na ordem dos 7 dólares por utilizador por mês.

Quanto à subscrição do Surface as a Service, ainda não existe informação, contudo, sendo que, no que diz respeito a Windows Enterprises, "será a rede de parceiros empresariais da Microsoft em Portugal a disponibilizar estas soluções".

Nota da redação: notícia atualizada a 14 de julho com o feedback da Microsoft Portugal relativamente a estas novas modalidades de subscrição de produtos Windows para empresas.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.