A empresa norte-americana assumiu com a AICEP o compromisso de criar 200 postos de trabalho naquela estrutura até final deste ano. A marca está praticamente atingida e a multinacional caminha agora para os 250 colaboradores, adiantou ao Negócios João Couto, diretor geral da empresa em Portugal. O objetivo é para atingir até final de 2015.



O mesmo responsável revelou que durante este ano a educação, solidariedade social e criação de emprego serão domínios nos quais a Microsoft pretende investir mais no mercado português. A área dos telemóveis integra a mesma lista.



Nesse domínio a empresa apresentou aliás, no final da semana passada, três novos modelos Lumia, dois dos quais com preços abaixo dos 100€ e a intenção clara de acelerar a conquista de quota de mercado por parte da marca. A ambição a curto prazo passa por alcançar uma quota de 15% no mercado português com os smartphones Microsoft (ex-Nokia). A num horizonte temporal mais alargado, a empresa quer controlar 25% do mercado português.




O centro de competências da Microsoft está dedicado à computação em nuvem e serviços de escalonamento e serve clientes empresariais na Europa, Médio Oriente e África.

Em outubro do ano passado a empresa assinou com a AICEP um memorando de entendimento para a expansão de capacidade da estrutura, que na altura já contava com 140 colaboradores, assumindo o compromisso de fazer crescer o número de postos de trabalho para os 200 até finais de 2015.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.