Com realização anual em fevereiro, o Mobile World Congress foi o primeiro grande evento tecnológico a ser cancelado em 2020 devido à pandemia da COVID-19. E o seu cancelamento repentino nem sequer deixava ainda adivinhar o impacto que a doença teria ao longo do ano. O SAPO TEK ainda chegou a visitar o espaço no dia em que seria o começo de mais um grande evento dedicado à indústria mobile.

O adiamento para 2021 mexeu na data habitual e de fevereiro passou para junho, na esperança que a situação pandémica estivesse regularizada. Dos 100 mil visitantes das anteriores edições, a GSMA tem como meta reunir 50 mil pessoas. Mesmo com o atraso no processo de vacinação, a nível mundial, a organização mantém os planos, revelando um reforço nas medidas de segurança, tais como a exigência de testes negativos à COVID-19 pelos participantes no evento.

O certo é que a GSMA chegou a um acordo com o governo espanhol para facilitar a entrada em Espanha, que atualmente tem medidas restritas no acesso ao país devido à pandemia, sobretudo quem vem de fora da União Europeia. Segundo avança a organização, todos os visitantes registados na convenção do Mobile World Congress 2021 passam a ser adicionados à lista de entradas autorizadas em Espanha.

Relembre na galeria a última edição do Mobile World Congress realizado em 2019:

A organização tem um novo sistema que partilhará com os registados para o evento, incluindo visitantes, expositores, patrocinadores e parceiros. Todos os detalhes dos participantes do MWC21 serão partilhados com as autoridades espanholas para facilitar a sua entrada no país, incluindo visitantes dos Estados Unidos da América e China, com o propósito de participar na convenção.

“A saúde e segurança de todos os envolvidos no MWC Barcelona, tanto em Espanha como arredores, continuam a ser a nossa principal prioridade enquanto navegamos rapidamente pelas mudanças de circunstâncias. Esta decisão é um enorme voto de confiança no planeamento cuidadoso que temos feito até à data, e a nossa forte parceria com a cidade anfitriã”, destaca John Hoffman, CEO da GSMA.

No website oficial é explicado como devem proceder os visitantes fora da União Europeia e do Espaço Schengen, incluindo o registo online no evento, para que as autoridades possam emitir o respetivo visa. E as medidas não se aplicam a turistas ou a visitantes que sejam oriundos de países de risco elevado de COVID-19, determinado pelo governo espanhol.

Apesar da vontade em manter o evento presencial, a GSMA compreende que nem todos os interessados vão poder estar presentes, e por isso optou por uma convenção híbrida, com atividades online para os detentores do passe. Estão planeadas exposições virtuais, conferências, orações, keynotes, entre outros programas conduzidos pelos parceiros disponíveis em streaming e conteúdos on-demand. A organização promete mais detalhes na próxima semana.

Empresas como a Ericsson, Sony e Nokia, que são historicamente presenças fortes no evento, já confirmaram que este ano não vão marcar presença no MWC, devido à pandemia, salientando a prioridade nas questões de saúde dos seus funcionários.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.