A Condor é uma empresa de origem argelina que herdou a marca do Group Abderrahmane Benhamadi, criado em 1954. Começou em materiais de construção mas nos últimos anos alargou a sua atividade aos receptores de satélites, televisões e eletrodomésticos, e mais recentemente aos telemóveis, onde tem vindo a consolidar a liderança no mercado argelino, protegido pelo Governo, [embed src="" width="" height=""]mas a estender também a sua influência a outros países do norte de África.

No MWC19 a Condor está a mostrar a sua nova gama de produtos, incluindo o novo topo de gama Allure X que chega ao mercado em junho.

“Estamos em 17 países e a ambição é ser um grande player na zona do mediterrâneo nos próximos três anos”, explicou ao SAPO TEK Réda Hamai, General Manager em França e conselheiro do presidente do Grupo Condor. A meta é fazer esta expansão e continuar a oferecer produtos acessíveis e com uma boa relação qualidade preço, sublinhou.

Para já a Condor está a entrar em Espanha mas até final do ano o objetivo é também estar no mercado português. A empresa já está no mercado francês onde tem produtos à venda há cerca de um ano e onde está a conseguir bons resultados em volume, com mais de 100 mil terminais vendidos, e em faturação, ultrapassando este ano os 15 milhões de euros, adiantou Réda Hamai.

A estratégia é de colocar os feature phones e smartphones no mercado livre, através de distribuidores, e Réda Hamai admitiu que ainda não tem o parceiro identificado para Portugal mas que o acordo será feito “muito em breve”.

E porquê Portugal? A Condor quer ser um player relevante em todo o mediterrâneo e acredita que o comportamento dos consumidores portugueses é semelhante ao dos do norte de África, com necessidade de smartphones e com ecrãs maiores. “A necessidade dos consumidores está a aumentar e há espaço para todos”, afirmou quando confrontado com o facto de este ser um mercado muito competitivo.

Apesar de não ser um nome reconhecido na Europa a Condor montou no MWC um stand de 100 m2 no Pavilhão 7 e está a mostrar os modelos de entrada de gama Griffe e Plume  e a gama Allure, incluindo smartphones Allure 3  e o novo Allure X que chega ao mercado em junho e que já oferece características com as principais tendências, como um ecrã que ocupa a parte fontal de forma integral, escondendo a câmara que desliza para cima quando é pedida uma selfie, e reconhecimento facial, carregamento sem fios e leitura de impressão digital no ecrã.

Como trunfos Réda Hamai destaca o facto da empresa ter a sua própria engenharia e desenvolvimento e a fábrica na Argélia. “Produzimos 5 milhões de smartphones por ano […] Somos fabricantes e temos I&D e a fábrica”, adianta, lembrando que a empresa também tem outros produtos na área da TV e eletrodomésticos que fabrica na Argélia, e que também pode vir a comercializar em Portugal.

“Estamos aqui para uma aposta a longo prazo […] pode demorar mas temos grande ambição”, justifica.

Smartphones feitos na Argélia com “preços acessíveis”

O primeiro smartphone da Condor foi lançado em 2013 e tinha o nome C-1 mas nos últimos 6 anos a tecnologia evoluiu, o design e a própria capacidade de desenvolvimento da empresa. Em 2014 a Condor decidiu deixar de importar os smartphones da China e a fazer a assemblagem localmente, embora no início todos os componentes fossem importados.

Com presença em 17 países, a Condor tem em alguns mercados uma quota de cerca de 40%, como acontece na Argélia, realça Réda Hamai. No primeiro trimestre de 2018 os números da IDC apontavam para uma quota de mercado acima de 58% para a Condor num país onde as marcas locais dominam devido ao sistema de proteção de importações imposto pelo Governo em 2014.

As gamas de produtos da Condor são todas dual SIM e os modelos de entrada de gama são os Griffe e Plume, com a gama Allure a posicionar-se mais acima na escala de valor. O Allure X é a nova aposta com ecrã 6,39 polegadas AMOLED, processador octa core MKT P70 de 2,1 GHzuma câmara frontal “pop-up” de 8 MB que surge apenas quando é necessária, dupla câmara traseira de 16 e 5 MB e uma bateria de 3.500 mAh. A memória RAM é de 6 MB e a capacidade de armazenamento de 128 GB, e já vem com Android Pie 9.

“Este modelo não vai estar já à venda em Portugal, mas podem comprar na Amazon”, afirmou Réda Hamai, que não quis confirmar o preço do novo modelo.

Nos últimos dias o SAPO TEK esteve no Mobile World Congress 2019 e trouxe já as principais novidades e tendências, assim como anúncios de produtos, mas ainda tem mais para contar. Pode continuar a acompanhar tudo aqui.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.