A Nokia pode estar à beira de uma crise. O aviso é deixado pelo próprio CEO da (ainda) "número um" dos telemóveis, numa nota enviada aos trabalhadores da empresa.

Stephen Elop, que assume o cargo desde Setembro, desenha um cenário nada optimista para a Nokia, referindo que a fabricante ainda nem sequer conseguiu lançar no mercado um produto que concorra com o iPhone.

"O primeiro iPhone foi lançado em 2007, e nós continuamos a não ter um produto comparável", afirmou. "O Android chegou há cerca de dois anos, e esta semana retiraram-nos a posição de liderança em volume de vendas de smartphones. Inacreditável", acrescenta.

O CEO descreve a situação da empresa finlandesa como uma "plataforma em chamas", rodeada de concorrentes inovadores que lhe estão a roubar quota de mercado. "Falhámos numa série de coisas. Não estamos a ser inovadores suficientemente rápido. Não estamos a colaborar internamente".

Na nota enviada aos trabalhadores, Stephen Elop refere ainda, entre outros aspectos, que a plataforma Symbian se tem mostrado "um ambiente extremamente difícil para ir ao encontro do cada vez maior números de exigências por parte do consumidor", sugerindo que no futuro a estratégia pode passar pela adopção de uma plataforma fornecida por terceiros.

Refira-se que, apesar de continuar a liderar nos telemóveis, a quota de mercado da Nokia tem vindo a cair gradualmente. Os últimos números da IDC mostram uma queda de 10 pontos percentuais entre 2009 e 2010.

A empresa tem marcada para a próxima sexta-feira, 11 de Fevereiro, um “Briefing Estratégico e Financeiro”, esperando-se mais novidades.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.