Em causa está 38% da força de trabalho, uma percentagem que se traduz no despedimento de 260 funcionários. A nova ronda de despedimentos na Rovio sucede-se ao corte de 110 postos de trabalho em outubro de 2014.

Pouco tempo depois, o estúdio finlandês que saltou para a ribalta tendo por base os jogos dos pássaros zangados anunciava uma queda nos lucros de 73%.

Os problemas não estão aparentemente nos jogos - segmento no qual a Rovio viu as receitas aumentarem 16% entre 2013 e 2014 -, mas sim nas menores receitas relacionadas com merchandising e na incapacidade que a empresa teve em gerear lucro com os Telepods - figuras físicas que interagem com os dispositivos móveis e as aplicações.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.