O Netflix é o mais popular serviço de streaming de séries televisivas e filmes, mas no que diz respeito a entretenimento, o tempo à frente dos televisores é disputado, não com outra rival da indústria, mas sim o popular jogo multijogador da Epic Games: Fortnite. “Estamos a competir, e a perder mais com o Fortnite, do que a HBO”, referiu a Netflix num relatório aos seus acionistas, sobre as receitas do último trimestre. Salienta ainda que existem milhares de competidores ao mercado fragmentado do entretenimento.

Apesar dos resultados terem superado as expetativas dos analistas, com 8,8 milhões de novos subscritores, face aos 7,5 milhões projetados pelos especialistas, e 7,6 milhões pela própria empresa, as ações da Netflix caíram 3%, horas depois do anúncio, refere a USA Today.

O anúncio foi feito dois dias depois da Netflix ter aumentado os preços da assinatura nos Estados Unidos, com efeitos imediatos para novos subscritores, e nos próximos três meses para os existentes. Os assinantes passam a pagar uma média de dois dólares a mais nos diferentes planos de serviços.

No primeiro trimestre do novo ano, a plataforma espera encaixar 8,9 milhões de novos assinantes pagos, prevendo ganhos por ação na casa dos 56 cêntimos, e receitas na ordem dos 4,49 mil milhões de dólares. Os especialistas colocam a fasquia mais elevada, avaliando as ações em 83 cêntimos e 4,61 mil milhões de receita.

Ainda assim, acredita-se que o aumento do preço nos Estados Unidos pode abrandar a entrada de novos subscritores, é referido pelo analista Michael Pachter, da Wedbush Securities, citado pelo jornal.

Vale também a pena referir que 2019 irá ver a entrada de novos concorrentes neste segmento de entretenimento, como a Disney, que está a ultimar séries televisivas como Star Wars: The Mandalorian, assim como a exploração do universo Marvel, além do processo de aquisição da Fox.

Para completar a reunião de investidores, a Netflix revelou ainda alguns dados relativos a audiências, destacando que Birdbox (Às Cegas) foi visto por 80 milhões de subscritores nas primeiras quatro semanas. No total, a gigante de streaming conta com 393,3 milhões de subscritores em todo o mundo, amealhando receitas líquidas de 133,9 milhões de dólares, e cada ação a valer 30 cêntimos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.