Na divulgação dos resultados consolidados do terceiro trimestre de 2001 a SonaeCom revelou um volume de negócios de 193 milhões de euros (aproximadamente 38,7 milhões de contos) um aumento de 9,8 por cento comparativamente ao trimestre anterior e de 33 por cento se considerarmos período homólogo em 2000. A contribuição da Optimus para o volume de negócios consolidado no referido trimestre foi de 84 por cento, enquanto a Novis e a Matrix - unidade de negócio da SonaeCom para a área da Internet e multimédia -, contribuíram com 7 por cento cada.



Em comunicado disponível a partir do site da CMVM, a SonaeCom afirma que o EBITDA consolidado cresceu 9 por cento durante o trimestre, para os 13 milhões de euros (2,606 milhões de contos), sendo que o EBITDA consolidado dos primeiros 9 meses de 2001 atingiu os 33 milhões de euros (6,615 milhões de contos). A Novis e a Matrix dão ainda contributo negativo, mas a Optimus contribuiu positivamente com um crescimento de 21 por cento no período em análise.



No final de Setembro de 2001 o endividamento bruto consolidado da Sonae.com ascendia a 553 milhões de euros (110,866 milhões de contos), quando o endividamento líquido era de 485 milhões de euros (cerca de 97,234 milhões de contos).



Com um volume de negócios trimestral de 166,4 milhões de euros (33,360 milhões de contos), a Optimus viu aumentar nesse período a sua base de clientes em 8,5 por cento, somando actualmente 1,8 milhões de subscritores.



As receitas de serviços na Optimus registaram um crescimento de 14 por cento face ao segundo trimestre de 2001, atingindo os 149 milhões de euros (cerca de 29,872 milhões de contos) no período agora observado. As receitas de comunicação de dados totalizaram 9,7 milhões de euros neste trimestre (1,944 milhões de contos), representando cerca de 9,8 por cento das receitas de clientes, em comparação com os 9,8 milhões de euros do segundo trimestre do ano. Esta queda nas receitas ficou a dever-se, segundo a Sonae.com, ao facto de a Optimus só agora ter resolvido as dificuldades no seu sistema de facturação de SMS - envio de mensagens de mensagens curtas - que só começaram a ser pagos a partir de meados de Junho de 2001, e ao aumento dos preços de SMS em alguns dos planos tarifários existentes.



O crescimento do número de clientes na SonaeCom também se reflectiu em outros negócios como na Novis, onde se verificou um aumento de 33 por cento relativamente ao trimestre anterior tendo atingido os 89 mil clientes no final do período. No Clix registou-se um aumento de 6 por cento no número de utilizadores activos (últimos 30 dias), tendo ultrapassado os 216 mil utilizadores no final do trimestre.



O Clix gerou um volume de negócios de cerca de 5 milhões de euros (um milhão de contos). No final de Setembro, o ISP do Clix tinha 216 mil utilizadores activos de acesso (últimos 30 dias), quando o portal reuniu perto de 50 milhões de page-views, contra os 44 milhões em Junho de 2001. O número de visitantes únicos ao mesmo site aumentou 26 por cento, passando de 655 mil em Junho para 827 mil em Setembro.



Tendo atingido, um volume de negócios trimestral de 25,124 milhões de euros (aproximadamente 5,037 milhões de contos), a Novis fez crescer o número de clientes de acesso indirecto em 33 por cento, para os 89 mil clientes activos em comparação com 67 mil verificados em Junho de 2001. O rácio de clientes com pré-selecção activada aumentou de 34 por cento para 62 por cento. O tráfego de voz também registou um crescimento de 14,6 por cento durante o período, reflectindo o aumento do número de clientes com pré-selecção. As ligações de acesso directo registaram um aumento de 43 por cento no terceiro trimestre para 791.



A SonaeCom informa ainda que, "ao contrário da tendência geral", o Público.pt atingiu um crescimento nas receitas de publicidade de 17 por cento relativamente ao trimestre anterior. As vendas de conteúdos também registaram uma subida face ao segundo trimestre atingindo os 192 mil euros (38,492 mil contos). O portal foi visitado por 290 mil utilizadores, comparando com 221 mil em Junho, talvez reflexo da cobertura noticiosa da crise que se seguiu aos ataques terroristas durante o mês de Setembro.



No terceiro trimestre de 2001, as receitas brutas da agência de viagens Exit atingiram os 716 mil euros (143,545 mil contos), mais 61 por cento do que no trimestre anterior. Ainda no universo dos negócios online, o Miau começou a gerar comissões nas vendas por leilões, apesar de apresentar resultados ainda relativamente baixos. No total, os resultados acumulados a 30 de Setembro de 2001 dos negócios relativos ao comércio electrónico na Matrix, empresa da SonaeCom que gere os negócios mencionados, atingiram 74 mil euros (14,835 mil contos) e as receitas da publicidade online 1,3 milhões euros (260,626 mil contos).



Notícias Relacionadas:

2001-08-27 - Sonae.com nega rumores sobre uma possível venda da Optimus à EDP

2001-07-30 - Sonae.com cresce em receitas e número de clientes

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.