As pequenas e médias empresas arrebataram 87 por cento dos lotes leiloados via Internet no âmbito dos projectos piloto de compras públicas. A informação foi divulgada pela UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, que sublinha a intenção do projecto em facilitar o acesso das PMEs ao mercado público e acrescenta que este tipo de empresas representam 80 por cento do total de entidades seleccionadas para participar nas iniciativas piloto - entre pequenas, médias e micro empresas.



As grandes empresas representam apenas 20 por cento das entidades que têm marcado participação nos leilões, desde o arranque dos projectos e até Outubro do ano passado. Os dados apurados revelam ainda que 90 por cento das entidades vencedoras nestes processos aquisitivos são nacionais.



Até à data foram negociados consumíveis de informática, papel, equipamentos informáticos, economato, produtos de higiene, serviços de limpeza, material hospitalar e electricidade. A categoria de produto mais transaccionada por esta via foram os consumíveis (31 por cento), logo seguida pelo papel (com 27 por cento dos lotes) e equipamentos informáticos, com 19 por cento dos lotes transaccionados.



Os números apurados pela UMIC revelam ainda que 50 por cento das empresas participantes no Programa Nacional de Compras Electrónicas se dedicam ao comércio por grosso, enquanto uma percentagem mais pequena (36 por cento) opera no retalho, as restantes estão em áreas diversas, onde se incluem limpeza, energia eléctrica e informática.



Notícias Relacionadas:

2006-01-20 - Governo poupa mais de 4 milhões de euros com compras online desde Setembro 2003

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.