Durante o primeiro trimestre de 2020, os bens de consumo eletrónicos registaram uma performance positiva, segundo a análise feita pela Gfk Portugal. Segundo a especialista em estudos de mercado, o período de confinamento devido à pandemia de COVID-19 teve influência nos portugueses, fazendo aumentar a categoria Grandes Eletrodomésticos, que registou o maior aumento, de 11,1%, o equivalente a uma faturação de 151 milhões de euros. A segunda categoria, Pequenos Eletrodomésticos, somou 72 milhões de euros de faturação, somando 8,6% do investimento dos cidadãos.

Segundo a especialista, os congeladores foram os Grandes Eletrodomésticos mais adquiridos pelos portugueses, seguindo-se as máquinas de lavar e secar roupa. Por outro lado, na categoria dos Pequenos Eletrodomésticos, os aparelhos de tratamento de ar, secadores de cabelo e máquinas de café alavancaram o seu crescimento.

tek Gfk
(C) Gfk

Ainda relacionado com o teletrabalho, os equipamentos de escritório e consumíveis apresentam-se como a terceira categoria que mais cresceu, ainda que apenas 2%. As impressoras multifuncionais destacaram-se, sobretudo no final do primeiro trimestre.

Por outro lado, no mesmo período analisado, a área de Fotografia registou uma quebra nas vendas, em menos 25,7%, a Eletrónica de Consumo menos 7,8%, as Telecomunicações menos 1,6% e as Tecnologias de Informação caíram 1,5%. Entre os produtos que mais caíram foram as câmaras fotográficas, as televisões UHD, os smartphones e os computadores desktop.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.