Com uma estratégia bem delineada desde que é líder do conglomerado japonês, Kaz Hirai parece estar finalmente a conseguir dar solidez a uma empresa que nem sempre se tem apresentado na melhor forma em termos financeiros. Cinco anos depois de assumir a liderança, os números da Sony refletem um sucesso em duas frentes. O líder, no entanto, quer estendê-lo a uma ambiciosa terceira

Com um aumento nas vendas, as receitas operacionais da empresa subiram cerca de 15,2% face ao mesmo período de 2016. Os semicondutores (sensores de imagem, maioritariamente) e os serviços financeiros são duas das áreas com maior responsabilidade nestes números.

Análise TEK: O Sony Xperia XA1 prova que os megapíxeis não são tudo numa câmara
Análise TEK: O Sony Xperia XA1 prova que os megapíxeis não são tudo numa câmara
Ver artigo

De acordo com a Bloomberg, metade dos telefones ativos no mundo já integram sensores de imagem Sony. A tendência é que a tecnológica venha a lucrar cada vez mais com este negócio, uma vez que a massificação das câmaras duplas e frontais aumenta a procura por estes componentes.

No gaming, que continua a ser onde a empresa vai buscar a maior fatia das suas receitas, os números sofreram uma quebra face ao primeiro trimestre do ano. Com os serviços e vendas do ecossistema PlayStation, o relatório da empresa indica que foram gerados 17,7 mil milhões de yen entre abril, maio e junho, menos 26,3 mil milhões do que o anunciado em março passado. A Sony justifica este contraste com a ausência de lançamentos de videojogos sonantes nos últimos meses.

Entre abril, maio e junho a empresa vendeu ainda 3,4 milhões de smartphones. O número não é  substancial quando analisado à luz das ambições iniciais de Kaz Hirai, que pretendia assumir uma posição de liderança neste segmento, mas é positivo se tivermos em conta que foi feito um desinvestimento neste sector.

Em termos gerais, os lucros do conglomerado nipónico cresceram 2,8%, chegando aos 157,61 mil milhões de yen (1.212 milhões de euros) neste último trimestre.

Com o domínio consagrado nos campos do gaming e dos sensores de imagem digital, falta agora à Sony, de acordo com a estratégia do seu CEO, debruçar-se sobre o segmento ultra competitivo dos smartphones.  Aí, no entanto, não se adivinha vida tão fácil.

As ações da empresa subiram 40% desde o início de 2017, chegando a um máximo de nove anos.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.