A startup fintech “unicórnio” e a Visa anunciaram, em comunicado à imprensa, uma parceria com o objetivo de expandir o negócio da Revolut a nível global. A decisão tem em vista a oferta do serviço de alternativa à banca tradicional a cinco novas regiões, perfazendo um total de 23 novos mercados com mais de 50 países por todo o mundo.

A fintech pretende expandir os seus serviços aos Estados Unidos e a Singapura até ao final de 2019, seguindo-se os mercados do Canadá e do Japão, indicou a empresa à Reuters. Segundo declarações de Nikolay Storonsky, CEO e co-fundador da Revolut à agência noticiosa, a chegada à América Latina e aos restantes países asiáticos ainda não tem uma data marcada.

Para chegar ao objetivo de duplicar, ou até mesmo triplicar, o seu número de clientes a Revolut quer contratar cerca de 3.500 novos colaboradores. “Somos agora compostos por 1.500 funcionários, mas planeamos contar com cerca de 5.000 no próximo verão”, afirmou Nikolay Storonsky à Reuters.

A Revolut tinha já realizado uma parceria com a Visa em 2017 quando começou a emitir cartões da empresa americana de serviços financeiros para os seus clientes europeus. O novo acordo quer dar o acesso dos mercados mundiais ao Visa Direct, a soluções de pagamentos B2B para pequenas e médias empresas e organizações globais, assim como a programas de impacto social. para além dos serviços que atualmente presta.

A startup “unicórnio” tem vindo a crescer rapidamente desde a sua criação em 2015, contando com mais de 8 milhões de clientes e com uma presença em diversos países europeus, nos quais se encontra Portugal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.