Nos últimos anos o mercado de TV mudou muito a nível global com a pressão da qualidade de imagem e da evolução para o 4K, mas também com a apetência por televisores de maior dimensão. Alberto Ayala, diretor da Sony Ibéria, lembra que há 10 anos as 32 polegadas era o ecrã tipo nas vendas e que há 5 anos os televisores mais vendidos eram de 40 polegadas, mas agora o “novo normal” está nas 55 polegadas de dimensão, e as vendas neste segmento estão a duplicar de ano para ano. “Os eventos desportivos ajudam a acelerar o mercado e as pessoas querem aproveitar a qualidade da imagem”, sublinhou hoje o novo responsável a Sony para o mercado ibérico num encontro com jornalistas em Lisboa.

A Sony está a apostar nos ecrãs OLED e LCD e também no 8K, apesar dos conteúdos serem limitados, mas o caminho será para a evolução da resolução, sempre com ecrãs de maior dimensão, a rondar as 85 polegadas.

O mercado dos televisores tem um peso de quase 80% no volume de vendas da Sony em Portugal, mas a empresa é mais forte no segmento dos aparelhos mais caros, acima dos mil euros. Nas 55 polegadas tem quase 30% do mercado, enquanto no geral das vendas de TV a marca tem 4% de quota de mercado e 8% do valor, refere Pedro Jesus, Diretor de Marketing da Sony Ibéria. Em 2018 o crescimento registou-se em quantidade e volume de negócios.

“O desafio é explicar aos consumidores que a qualidade é importante”, adianta, sobretudo num ecrã de maior dimensão. Apesar das limitações de qualidade nos conteúdos, com um número de canais de TV a emitirem em HD, mas ainda numa resolução baixa, Pedro Jesus lembra que em Portugal temos uma boa infraestrutura de telecomunicações que permite a transmissão de imagens com qualidade e neste campo serviços como o Netflix têm ajudado muito o mercado a perceber a diferença da qualidade de imagem.

Serviço Sony para profissionais da fotografia chega a Portugal e Espanha
Serviço Sony para profissionais da fotografia chega a Portugal e Espanha
Ver artigo

As câmaras fotográficas e o Áudio são também segmentos relevantes e representam um pouco mais de 20% do negócio da Sony em Portugal, de forma mais ou menos equilibrada mas com maior peso do áudio, sobretudo impulsionado pelos headphones.

Na fotografia a empresa não tem números detalhados para Portugal mas em Espanha tem 70% do mercado e o foco de crescimento está nos modelos mirrorless e segmento premium. A aposta para o mercado nacional passa por reforçar o segmento profissional com mais serviços e campanhas de troca e para isso a Sony contratou uma pessoa dedicada ao sector, mas quer também investir em embaixadores da marca que possam mostrar as vantagens dos novos modelos e o potencial da tecnologia que ajuda a quebrar estereótipos e padrões na fotografia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.