A assinalar os sete anos de vida este mês, a Stepvalue partilhou com o TeK uma visão muito clara da estratégia de longo prazo que os sócios fundadores definiram para a agência de marketing digital, e que prendem que garanta a continuidade da confiança da base de clientes.

Paulo Silva, um dos fundadores da Stepvalue, garante que o percurso dos últimos 7 anos foi sendo feito de forma sustentada, mas com desafios permanentes da evolução do mercado, o que tornou todos os projetos mais interessantes. “A nossa ambição é ajudar os clientes a seguir as tendências de mercado e a adaptar as suas marcas ao digital de uma maneira que não seja ‘arrogante’ […] a ideia de que as agências são donas da verdade está ultrapassada”, afirma.

O desafio tem sido de tornar a atividade da agência mais generalista, abandonando o cunho puro e duro do “marketing digital”, mas sem se banalizar. “Começámos por ser uma agência de SEO e adwords optimization e percebemos que tínhamos de diversificar”, justifica Paulo Silva. O trabalho sobre redes digitais, design de sites, conteúdos e vídeo veio por acrescento, tudo para responder às necessidades dos clientes.

“Somos cada vez menos uma agência digital e mais uma agência de comunicação e relação de marcas […] não queremos ser uma fábrica de soluções”, admite o fundador da Stepvalue.

[caption]stepvalue[/caption]

Contando com uma carteira estabilizada de 25 clientes, dos quais 10 acumulam uma faturação mas significativa, a Stepvalue tem conseguido nos últimos anos crescer em número de clientes e faturação, mantendo apesar da crise o volume de negócio a rondar os 2 milhões de euros. E o objetivo para 2014 passa por manter os mesmos valores, mas continuar a crescer em rentabilidade pela adição de mais serviços ao bolo do negócio, que antes era mais dependente da venda de “espaço”.

Numa fase inicial do percurso o negócio com a Google representava mais de 65% da faturação da Stepvalue, mas agora não ultrapassa os 20%, compensada com mais serviços e a gestão de redes sociais, que ganhou importância, sobretudo o Facebook, que representa já cerca de 18% do negócio da empresa.

“Hoje os clientes têm os seus budgets mais direcionados para outro tipo de ações e há maior preocupação com a otimização do valor do investimento”, explica Paulo Silva.

Daniel Gregório, o novo partner da Stepvalue responsável pela área criativa sabe por experiência própria que cada projeto novo acaba por se transformar num novo desafio, saindo da área de conforto da equipa e alargando competências. Um bom exemplo é o recente projeto da Royal Canin, que abarcou o desenvolvimento de uma plataforma de compra online de produtos para animais domésticos.

Novos projetos estão no horizonte, mas sem comprometer aqueles em que a Stepvalue já está envolvida, sempre com atenção às tendências identificadas para 2014, onde se destaca sobretudo a web intelligence, com a utilização das melhores ferramentas para resolver o problema do cliente (mesmo que não passem pelas plataformas digitais), a ideia de Less is More e o doseamento da comunicação, a mudança para a mobilidade e a importância dos conteúdos bem feitos sobre uma marca ou produto. E tudo em real time, claro.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.