Apostando fortemente na diferenciação dos modelos de telemóveis e desenvolvimento de equipamentos mais atraentes para determinados nichos de mercado, a Nokia Portugal apresentou hoje em conferência de imprensa os resultados financeiros internacionais e o seu mais recente telemóvel, destinado a jovens activos com ligações a actividades desportivas, o Nokia 5210.



Embora não comentasse os resultados financeiros e de vendas em relação a Portugal nem a quota de mercado da empresa, Kenneth Jönsson, director geral da Nokia Portugal, afirma esperar que o ano de 2002 seja muito similar ao de 2001 em termos de evolução do negócio. No total a empresa estima que tenham sido vendidos mais de 3 milhões de novos equipamentos, com mais de metade a serem incluídos no mercado de substituição e não adquiridos por novos clientes de redes móveis.



A possibilidade do sector gozar de um impacto positivo na sequência do desenvolvimento dos serviços e infra-estruturas de terceira geração é uma das apostas do responsável da Nokia em Portugal, que espera ter equipamentos 3G no mercado até Setembro. A esta dinamização junta-se o início do fornecimento de serviços MMS (mensagens multimédia), que Kenneth Jönsson afirma que os operadores portugueses vão lançar ainda este Verão.



O responsável da Nokia em Portugal está optimista em relação à adesão a este novo serviço, cujo sucesso espera seja semelhante ao do SMS, largamente utilizado hoje em dia. Kenneth Jönsson explica que a actualização das redes para esta tecnologia não é complicada, devendo acarretar custos entre 1 a 2 milhões de euros para cada uma das operadoras.



A empresa tem também vindo a apostar na melhoria do serviço prestado ao utilizador de telemóveis Nokia e está a preparar a realização de um estudo de mercado sobre este tema. Depois de más experiências em termos de reparações técnicas foi feito um acordo com uma empresa de Setúbal, afirmando Kenneth Jönsson que actualmente os tempos de resposta estão na ordem das duas semanas, quando antes se chegava a demorar três meses.



Com o lançamento de 3 novos telemóveis previsto para Fevereiro, a Nokia mostrou nesta apresentação o Nokia 5210, que está desde já disponível ao preço recomendado de 258 euros e se destina a um mercado jovem e activo, ligado ao desporto. Este telemóvel havia sido apresentado internacionalmente em Outubro e inclui várias funcionalidades específicas para o "target" a que se dirige, como cronómetro e termómetro, além de uma gestão de agenda com ícones relacionados com actividades desportivas.

Prevendo colocar nas lojas vinte novos telemóveis durante a primeira metade de 2002, a Nokia continua a perseguir o conceito de telefones mais personalizados, com o objectivo de encontrar novos grupos de interesse, criando a necessidade de substituição dos equipamentos. Mas, parece que nem sempre a diferenciação funciona de uma forma positiva nas vendas, e Kenneth Jönsson confessou que as vendas do Nokia 5510 - um novo conceito que junta o telemóvel com leitor de música digital em formato MP3, um rádio FM, uma pequena consola de jogos da qual adopta o formato de Gamepad - não têm corrido da maneira esperada pela empresa.



Notícias Relacionadas:

2002-01-24 - Vendas da Nokia no quarto trimestre quebram 5 por cento

2002-01-23 - Telemóveis com câmaras incorporadas podem substituir máquinas fotográficas digitais

2001-11-19 - Nokia escolhe conferência em Barcelona para lançar o seu primeiro telemóvel "a cores"

2001-09-18 - Nokia lança serviço de mensagens multimédia para equipamento GSM

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.