No final de janeiro, e a cerca de um mês para o fim do período de transição para a aplicação da “lei Uber”, apenas estavam registados cerca de 350 motoristas de transportes de passageiros nas plataformas TVDE. Era um número bem abaixo dos cerca de 6.500 motoristas que a plataforma Uber referia ter ao seu serviço no território nacional.

Hoje é o último dia do período de transição, e a partir de amanhã, 1 de março, quem não tiver registo de motorista não poderá operar nas plataformas TVDE. O certo é que ainda só estão certificados 5.000 motoristas para operar nas plataformas eletrónicas como a Uber, Cabify, Kapten e Taify, como avança a TSF.

A publicação estima que dos oito mil motoristas que se inscreveram no curso para obter a licença, apenas 5.000 terão conseguido a legalização. Há duas semanas apenas 1.500 motoristas estavam habilitados a conduzir nas plataformas eletrónicas. Os profissionais queixam-se que existem atrasos nos cursos de formação e já pediram ao IMT (entidade reguladora) para prolongar o período de adaptação que finda hoje, antes da lei efetiva.

O IMT terá dito à TSF que para além dos 5.000 motoristas já autorizados, ainda há um número de profissionais de táxi que pediram também a equivalência para trabalhar em TVDE.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.