Entre outubro e dezembro de 2017, a Uber apresentou prejuízos líquidos na ordem dos 1,1 mil milhões de dólares (mais de 890 milhões de euros). Os valores representam uma diminuição de 16% face ao trimestre anterior, altura em que a empresa terá apresentado um resultado líquido negativo de 1,46 mil milhões de dólares.

As receitas ajustadas do quarto trimestre de 2017 aumentaram mais do dobro (61%), para 2,22 mil milhões de dólares, quando comparadas com o mesmo período do ano anterior, de acordo com a Bloomberg.

Apesar dos dados financeiros mostrarem que a Uber continua a aumentar receitas e a diminuir prejuízos, com as vendas com o negócio principal a atingirem os 7,5 mil milhões de dólares (6,1 mil milhões de euros), as perdas de 2017 chegaram aos 4,5 mil milhões de dólares (3,7 mil milhões de euros).

A empresa que se quer estrear na bolsa em 2019, totalizou 37 mil milhões de dólares em vendas brutas, com a UberEats a estar perto dos 4 mil milhões.

A gigante californiana encerrou o ano de 2017 com cerca de 6 mil milhões em caixa, 13% abaixo do total do ano anterior, de acordo com a Bloomberg.

E a Uber ainda terá que pagar à Waymo um valor que compreende 0,34% de equidade na última avaliação de 72 mil milhões de dólares da empresa. Qualquer coisa como 245 milhões de dólares,  um valor abaixo dos mil milhões de dólares pretendidos inicialmente.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.