A fase principal do leilão do 5G, que definirá a atribuição de direitos de utilização de frequências nas faixas dos 700 MHz, 900 MHz, 2,1 GHz, 2,6 GHz e 3,6 GHz, continua, avançando hoje para o quarto dia de licitações.

Os mais recentes dados da Anacom indicam que tiveram lugar cinco rondas para um número maior de lotes do que na primeira fase. As melhores propostas ultrapassam hoje os 193 milhões de euros e, ao contrário dos dias anteriores, há apenas um lote para o qual não foram apresentadas ofertas.

É possível notar um maior interesse em determinadas faixas, como a dos 2,1 GHz, onde existem dois lotes de 5 MHz cada disponíveis. Aí, em vez do valor definido de 2 milhões de euros, as melhores licitações chegaram ontem aos 10,4 milhões de euros, um valor que ainda se mantém hoje.

Na faixa de 2,6 GHz, dos três lotes disponíveis, dois mantém-se mais próximos do preço de reserva de 3 milhões de euros. Já o terceiro, conta agora com um valor de 4,36 milhões. Os três lotes perfazem uma oferta de 11,78 milhões de euros.

Já na faixa de 700 MHz, que ficou livre após a conclusão do processo de migração da TDT, o preço de licitação manteve-se nos 19,2 milhões de euros, com um dos lotes a não receber qualquer oferta e com as ofertas totalizam os 96 milhões de euros. Na faixa de 900 MHz, os quatro lotes a leilão não registaram alteração do preço de reserva, com totalizando 24 milhões de euros.

Existem ainda 40 lotes da faixa de 3,6 GHz, onde, por um lado, há ofertas que não registam variações face aos preços de reserva e outras que apresentam uma ligeira subida. Nesta frequência existem dois que receberam ofertas pela primeira vez desde que a fase principal do leilão começou.

Leilão do 5G: primeira fase já terminou e valor das licitações ultrapassa os 84 milhões de euros
Leilão do 5G: primeira fase já terminou e valor das licitações ultrapassa os 84 milhões de euros
Ver artigo

Recorde-se que na primeira fase reservada novos entrantes, houve mais interesse do que era esperado, com as licitações a prolongarem-se por 8 dias e a atingirem os 84 milhões de euros. Ainda não se sabe quem foram os operadores que participaram nesta fase, nem que lotes licitaram.

Depois da fase de licitação geral segue-se a consignação, com a localização geográfica dos lotes ganhos, e a atribuição dos direitos de utilização das licenças. De acordo com o calendário atualizado para o leilão do 5G, espera-se que os procedimentos estejam concluídos durante o primeiro trimestre de 2021.

Nota de redação: A notícia foi atualizada com mais informação (Última atualização: 18h34)

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.