A associação de operadoras de telecomunicações (Apritel) e o regulador do sector Anacom continuam a esgrimir opiniões contrárias sobre os preços praticados em Portugal. De um lado, a representante das telecoms refere que o mercado nacional registou um decréscimo no preço da internet de banda fixa, sendo o segundo país com maior baixa nos últimos 12 meses. Do outro, a Anacom para o mesmo período diz que em agosto os preços das telecomunicações não registaram alterações, que por sua vez também era igual ao mês anterior.

No seu relatório mensal, com dados baseados no Índice de Preços do Consumidor (IPC), a Anacom diz que quando comparado com o mês homólogo do ano anterior, os preços aumentaram 1,8%, sendo influenciado pela subida de preços das três principais operadoras em abril de 2022. A subida de preços das telecomunicações foi de 7,2%, uma taxa inferior ao verificado pelo IPC. Nos últimos 12 meses, a taxa de variação média dos preços foi de 1,8%, o que representa 3,5% abaixo dos 5,3% registado pelo IPC.

Veja na galeria mais dados do relatório da Anacom

Para os serviços em pacote e serviços telefónicos moveis, a taxa de variação média dos últimos 12 meses foi de 3,8% e 0,2%, respetivamente. E na avaliação de agosto, o regulador diz que os preços das telecomunicações em Portugal foi superior 1,3% à União Europeia, registando dessa forma a sexta variação de preços mais elevada. A Polónia é a primeira com 5%, mas do outro lado do espectro encontra a Eslovénia com uma diminuição de 4,5%. No entanto, a média da Europa subiu 0,5%.

A Anacom diz que a NOWO apresenta oito em 13 serviços/ofertas com os preços mais baixos, a MEO tem quatro ofertas mais baixas e a Vodafone duas. Em relação ao período homólogo anterior, o regulador verificou três serviços com aumentos de preço e quatro com diminuições. Face ao ano anterior, a MEO aumentou a mensalidade de dois serviços e diminui o preço de três. A NOS aumentou a mensalidade de um serviço e a NOWO baixou de uma das suas ofertas.

Por fim, o regulador destaca o estudo “Worldwide mobile data pricing 2022” conduzido pela Cable.co.uk referente ao segundo trimestre de 2022, em que Portugal é o quarto país da União Europeia com o preço médio de 1 GB de dados móveis mais elevado, com 76,5% acima da média. E na análise de apenas as ofertas mais baratas de cada país, Portugal era o terceiro desse ranking com os preços mais elevados, nesse caso, com um valor de cerca de 107,8% superior à média europeia.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.