O asteróide conta 500 metros de diâmetro e passará a cerca de 1,2 milhões de quilómetros da Terra, quando atingir o ponto mais próximo do planeta. Esta será a sua passagem mais próxima da Terra nos próximos 200 anos.


A uma distância tão "próxima", o planeta Terra só voltará a contar com a passagem de outro asteróide em 2027, o 1999 AN10, que em 1947 cruzou o planeta a uma distância de 935 mil Km, a mais curta de sempre.

Os dados foram divulgados pela NASA que garante não haver qualquer risco do 2004 BL86 entrar em rota de colisão com a Terra. A passagem do asteróide é importante porque, pela distância, se revela uma boa oportunidade para recolher imagens e estudar este tipo de fenómeno. A dimensão é outra característica relevante no 2004 BL86 e que está a despertar a curiosidade de investigadores e curiosos.



A observação do fenómeno no hemisfério norte pode ser feita com o auxílio de binóculos potentes ou a partir de telescópios, mesmo que amadores.

[caption]Nome da imagem[/caption]

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.