A fabricante chinesa estabeleceu uma parceria com a taiwanesa Foxconn, que também produz os os seus dispositivos na China, para fabricar telefones na província indiana de Andhra Pradesh.

O primeiro modelo resultante é o Redmi 2 Prime, uma versão atualizada daquela linha de telefones de baixo custo, que também é o seu maior êxito de vendas.

“Tendo em conta que se estima que as vendas globais de smarthpones cresçam de 1.5 mil milhões em 2015 para 1.7 mil milhões em 2017 e que a Índia se tornará o maior mercado de smartphones em 2017 depois da China, a Xiaomi está ansiosa para expandir a sua presença e aumentar a sua quota de mercado no país”, referiu um porta-voz da Xiaomi em declarações ao Indian Express.

A Índia não é o único mercado onde a Xiaomi apostou na produção local, além do seu país de origem. A empresa entrou recentemente no Brasil, para passar a fabricar os seus dispositivos, evitando assim as elevadas taxas de importação.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.