Finlândia, Holanda e Suécia são os países da OCDE onde é mais barato falar ao telemóvel. Canadá, Espanha e Estados Unidos apresentam os preços de comunicações mais elevados. Portugal surge a meio da tabela nos vários cenários considerados, duas vez atrás dos valores médios apurados para os países da OCDE e apenas uma com um valor melhor que o apurado para a média dos 30 países analisados.

O estudo hoje divulgado pela OCDE - OECD Communications Outlook 2009 - diz que quem utiliza pouco o telemóvel em Portugal paga pouco mais de 9 euros mensais (16º lugar da tabela), um valor ligeiramente melhor que o registado na média dos países OCDE. Uma utilização média do telemóvel custa cerca de 21 euros (20ºlugar) por mês. Já os utilizadores com perfil elevado de consumo pagam em média 36,4 euros (24º lugar), revela a tabela onde são analisados 30 países de acordo com pacotes diferenciados de comunicações onde cabem chamadas, SMS e MMS.

No fixo, a posição de Portugal está sempre entre os 10 piores preços analisados, nos três cenários considerados, embora não esteja longe da média da OCDE. Por exemplo, um utilizador médio da telefonia fixa paga mensalmente 34,9 euros. A média da OCDE está nos 34,1 euros. A diferença maior em relação à média, nos três cenários, é no perfil de utilização reduzida do telefone fixo, em que o consumidor português paga por mês 27,9 euros e a média da OCDE está nos 25,6 euros. Neste cenário Portugal tem o 26º preço da tabela. No perfil de utilização média tem o 25º lugar. O melhor lugar é ocupado pela Islândia onde um consumidor com este perfil de consumo paga por mês 17,2 euros.

O documento mostra ainda que entre 2006 e 2008 o preço médio das comunicações móveis diminuiu 21 por cento, 28 por cento e 32 por cento, consoante o utilizador se integre no perfil de utilização baixo, médio ou elevado. A relevância das SMS para os operadores também é referida, assim como a tendência generalizada para a oferta de pacotes de mensagens - especialmente dirigidos aos jovens - em grande volume.

No que se refere à banda larga, Portugal está na 13ª posição da tabela, relativamente ao débito máximo publicitado pelo incumbente. 30 Mbps é o valor apontado no estudo, que indica valores sempre referentes a Agosto ou Setembro de 2008. Nesta altura Finlândia, França, Japão e Coreia já ofereciam 100 Mbps.

O intervalo de preços de banda larga apurado no estudo para Portugal está entre os 14,6 e os 58,3 euros, no 26º lugar da tabela. O preço médio de uma subscrição mensal de banda larga de débito médio - entre os 2,5 e os 10 Mbps - é de 24 euros (o 10º melhor entre os analisados e o melhor atribuído a Portugal nos vários indicadores medidos para os vários tipos de comunicações). Nas ligações entre os 12 e os 32 Mbps o valor médio de subscrição apontado a Portugal é de 41,7 euros (13º da tabela que nesta análise inclui 27 países).




Cristina A. Ferreira

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.