O número de dispositivos móveis ligados à Internet em todo mundo deverá mais do que duplicar nos próximos oito anos, de acordo com uma análise hoje divulgada pela GSM Association, que estima que este mercado atinja um valor de 4,5 biliões de dólares em 2020 (cerca de 3,36 biliões de euros).

Os dados para a Europa apontam para um mercado no valor de 1,12 biliões de dólares (cerca de 836 mil milhões de euros), num cenário em que é a região da Ásia Pacífico quem promete melhores desempenhos, estando previsto que o negócio atinja os 1,6 biliões de dólares (1,2 biliões de euros).

Os números foram divulgados pela associação que organiza o Mobile World Congress no dia em que tem início a maior feira mundial de comunicações móveis, em Barcelona, e são retirados de um estudo levado a cabo em parceria com a Machina Research para perceber o potencial económico da evolução no segmento.

Para além dos valores avançados, a análise permitiu concluir que o futuro reserva um papel determinante aos serviços online integrados nos automóveis.

"Hoje em dia o mercado de dispositivos móveis ligados à Internet é dominado pelos telemóveis, mas isso vai mudar, à medida que uma nova onda de smartphones, tablets e dispositivos de eletrónica de consumo e de M2M (Machine To Machine), comecem a ligar tudo, de carros a serviços de saúde ou cidades inteiras", afirma o CEO da GSMA, citado num comunicado oficial.

À medida que as fabricantes automóveis procuram diferenciar as suas ofertas, encontrar novas fontes de receitas e que aumenta o número de veículos elétricos, deverá crescer também a procura de conectividade nos automóveis, defendem os especialistas.

A conectividade móvel nos automóveis deverá tornar-se essencial, revelou a análise agora apresentada, que estima que em 2020, 90% dos novos carros já venham equipados com alguma espécie de ligação à Internet.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Joana M. Fernandes

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.