Os esquemas fraudulentos através de chamadas de números internacionais são um fenómeno já bem conhecido e, em plena pandemia, voltaram a atacar “em força”. A Anacom revela que tomou conhecimento de uma nova onda de burlas telefónicas com números estrangeiros desconhecidos que tem feito aumentar o número de reclamações por parte dos consumidores nas últimas semanas.

As vítimas recebem chamadas internacionais, com números começados por 00 ou + seguido do indicativo do país. São propositadamente chamadas de um toque, não dando tempo a quem está do outro lado para atendê-las. Caso chegue a atender ou a devolva a chamada, o utilizador arrisca-se a perder imediatamente o saldo do telemóvel, no caso de um tarifário pré-pago, ou a receber uma fatura com valores avultados num tarifário pós-pago.

Anacom alerta para ciberfraude com chamadas internacionais de números desconhecidos
Anacom alerta para ciberfraude com chamadas internacionais de números desconhecidos
Ver artigo

A Anacom elucida em comunicado que os esquemas fraudulentos são semelhantes aos que se sucederam em 2017. No caso mais recente, as queixas recebidas apontam para a Tunísia, com o indicativo +216 ou 00216, como o país de origem do maior número de chamadas. Contudo, existem chamadas com origem, por exemplo, na Argélia, Marrocos, Congo e Tanzânia.

A entidade indica que uma vez que os países de origem e os números utilizados vão variando, bloqueá-los não resolve o problema. Além disso, por não ser possível distinguir uma chamada legítima de uma fraudulenta, as operadoras não podem impedir os consumidores de receber chamadas internacionais de um país em específico.

O que fazer para não cair na "armadilha" dos burlões

A melhor estratégia para evitar cair no esquema dos burlões é mesmo não atender nem devolver chamadas de números internacionais desconhecidos, recomenda a Anacom. A DECO também está a acompanhar a onda de burlas por telefone depois de ter sido notificada por vários consumidores. À semelhança da entidade reguladora, a associação indica que a melhor opção é ignorar as chamadas em questão.

Mas para muitos consumidores com familiares fora do país ou a aguardar contactos de empresas estrangeiras para tratar de negócios ou propostas de emprego torna-se difícil simplesmente não atender chamadas internacionais. Assim, a DECO recomenda optar pelo correio eletrónico por aplicações de mensagens. Embora não estejam isentos de riscos, os canais de comunicação alternativos podem ajudar a não cair nos esquemas fraudulentos.

A Anacom inidica que, se por acaso chegou a atender ou a devolver uma chamada internacional desconhecida e notou que lhe foram cobrados valores astronómicos, poderá apresentar queixa às autoridades, uma vez que pode estar em causa a prática de um crime. A DECO recomenda também notificar a sua operadora para o sucedido.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.