A Nokia estima que, ao longo do próximo ano, as vendas de telemóveis deverão aumentar 10 por cento, face aos 970 milhões previstos para este ano.



A líder mundial de fabricantes acredita que as regiões Ásia/Pacifico, China, Médio Oriente e África vão liderar o mercado com crescimentos previstos de 15 por cento, logo seguidos pela Europa que deverá registar um crescimento um pouco abaixo dos 10 por cento, sensivelmente o mesmo que a América Latina e a América do Norte.



Em valor as estimativas da Nokia são igualmente optimistas, apontando para um crescimento, embora a empresa preveja que o peso dos mercados emergentes e uma combinação de factores competitivos aumentem a pressão junto dos fabricantes.



No próximo ano será atingida uma nova barreira em termos de subscritores de serviços móveis com a antecipação da meta de 3 mil milhões de clientes, até agora prevista para 2008.



As estimativas da Nokia foram divulgadas no mesmo dia em que a empresa anunciou um conjunto de novos equipamentos móveis e comunicou aos seus accionistas uma esperada perda de margem dos 17 para os 15 por cento nos próximos um a dois anos, resultado de uma maior exposição ao mercado de infra-estruturas e também da concorrência crescente de preços no mercado de telemóveis.



No campo das infra-estruturas a Nokia estreia no início do próximo ano uma parceria com a Siemens que permitirá poupanças de custos na ordem dos 1,5 mil milhões de euros até 2010.



Os equipamentos apresentados hoje marcam a aposta da fabricante finlandesa em modelos mais finos e na área da música, como ilustra o Nokia 2626 com rádio FM.



Notícias Relacionadas:

2006-11-22 - Vendas de telemóveis aumentam 21,5% no terceiro trimestre

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.