A NASA acusa a China de estar a desenvolver um programa espacial com objetivos militares. Numa entrevista ao jornal alemão Bild, citada pela imprensa internacional, Bill Nelson, administrador da agência norte-americana, defendeu que a construção da base lunar pode ser o primeiro passo para Pequim "se apoderar” do satélite natural da Terra.

Mostrando-se preocupado, o responsável falou numa nova corrida espacial com a Lua como destino, desta vez apresentando a China como principal adversário da NASA. Mencionou também a previsão da ambiciosa conclusão da estação lunar chinesa para 2035 e o lançamento de vários programas por parte da agência espacial chinesa daí em diante.

Missão chinesa encontra vestígios de água na superfície da Lua
Missão chinesa encontra vestígios de água na superfície da Lua
Ver artigo

Bill Nelson antevê uma luta pelo controlo do polo sul da Lua, onde existirão depósitos de água que poderão ser utilizados ​​para fabricar combustível de foguetões, como terão identificado recentemente cientistas chineses. Também acusou novamente a China de ser boa a roubar ideias e tecnologia a outros para avançar nos seus programas espaciais.

Entretanto Pequim já respondeu, afirmando que esta não é a primeira vez que o administrador da NASA “ignora os factos e fala de forma irresponsável sobre a China", disse Zhao Lijian, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês. "Do lado dos EUA foi constantemente construída uma campanha de difamação contra os investimentos normais e razoáveis da China no espaço sideral, e a China opõe-se firmemente a tais comentários irresponsáveis".

Zhao Lijian acrescentou que a China sempre promoveu a construção do Espaço partilhado para a humanidade para o futuro e opõem-se ao seu armamento e a qualquer corrida militar.

Recorde-se que a NASA está a desenvolver o programa Artemis de regresso à Lua em colaboração com a ESA. A primeira missão, a Artemis 1, que não será tripulada, está agendada para agosto deste ano com o lançamento do foguete Orion.

Veja as imagens da missão Artemis

Depois de um adiamento, a missão Artemis II, onde serão testadas as funcionalidades técnicas relacionadas com a parte humana da missão, está prevista para maio de 2024. Já o regresso de astronautas à Lua só deverá acontecer em 2025 com a missão Artemis III.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.