A Motorola apresentou hoje um novo smartphone da gama Razr, que é o primeiro equipamento da marca suportado num processador Intel.



Com uma versão melhorada do processador Medfield da Intel (a 2.0 GHz), o Razr i conta com um ecrã Super Amoled de 4.3 polegadas e uma câmara de 8 megapixéis, que consegue fazer 10 disparos em menos de um segundo.



A bateria do dispositivo assegura uma autonomia de 20 horas, assegura a Motorola que compara o novo Razr ao iPhone 4S, para dizer que o seu dispositivo tem uma bateria 40% mais potente que a do equipamento da Apple. Para otimizar a duração da bateria, a fabricante tira partido do seu software Smart Actions.

[caption]Razr i[/caption]

Já em outubro o equipamento, com sistema operativo Android, começa a ser vendido na Argentina, no Brasil, no Reino Unido, em França, na Alemanha e no México. Portugal não integra a lista de países para os quais a empresa revelou planos de comercialização do novo modelo.



A opção pela Intel para assegurar o processador do smartphone não é uma escolha habitual da Motorola nem do resto da indústria, que opta na maior parte das vezes pelos processadores fabricados pela Qualcomm ou pela Samsung, com tecnologia ARM. A eficiência energética - traduzida em horas de autonomia da bateria - tem sido um dos principais fatores a justificar a opção dos fabricantes pelos concorrentes da líder mundial.



Na versão norte-americana do equipamento (o Razr M, lançado já este mês) a opção ao nível do processador também não foi Intel. O processador do modelo norte-americano é Qualcomm.
O Razr i não garante suporte a redes LTE. Assegura apenas conetividade 3G.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Cristina A. Ferreira

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.