A Optimus voltou ao tema das tarifas de interligação, alvo de um sentido provável de decisão do regulador na semana passada. A empresa divulgou ontem um comunicado onde reitera a sua posição sobre o assunto, voltando a mostrar-se favorável a uma descida significativa dos valores pagos pelos operadores na interligação de chamadas entre redes.

Revela no entanto que está em desacordo com a decisão da Anacom, revelada num sentido provável de decisão, " por este ficar muito aquém do que seria desejável para o mercado móvel português, contribuindo, em seu entender para que Portugal continue a ter condições de concorrência aquém do razoável".

Ao contrário das concorrentes, a empresa defende que o corte nestas tarifas devia ser mais expressivas, tal como tem acontecido noutros países.

"Mesmo tendo em conta a descida de 46%, Portugal será, ainda assim, apenas o 12º mercado tarifas de terminação móveis mais baixas, bastante distante das melhores práticas europeias", diz a empresa, que nesta nova decisão do regulador vê não reeditadas as medidas que lhe garantiam uma assimetria de preços em função da condição de terceiro operador, com um número de clientes significativamente menor que os concorrentes.

"A diminuição do valor da terminação móvel constitui um instrumento útil para combater a falha de mercado que persiste em Portugal, caracterizada pela diferenciação de tarifas dentro da rede e fora da rede, que sempre beneficiou os operadores com maior quota de mercado", defende ainda a empresa.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.