A indústria de conteúdos para adultos vendeu, ao longo do ano passado, 775 milhões de dólares em material erótico para telemóveis na Europa, mostram os dados da Júpiter Research. A consultora acredita que as receitas neste sector vão continuar a aumentar, duplicando até 2012. Por sua vez, o mercado mundial movimentará 3,5 mil milhões de dólares até 2010.



Ao contrário do que acontece no velho continente, nos Estados Unidos os resultados são bem diferentes. No referido país, as receitas não foram além dos 26 milhões de dólares, um número que reflecte a postura mais conservadora das empresas do sector.



Em causa estão também as estratégias dos operadores, que preferem resguardar os interesses dos consumidores temendo que a abertura do negócio aos conteúdos para adultos possa ofender partidos políticos ou crenças religiosas. Exemplo disso foi o que aconteceu no Canadá, onde a Telus Corp cancelou um serviço para adultos dado o número de reclamações que recebeu da Igreja Católica.



Michael King, analista da Gartner, espera que o crescimento da indústria porno portátil aumente até 2009, acompanhando o desenvolvimento dos telemóveis e das suas capacidades multimédia.



À medida que os dispositivos surgem com ferramentas de reprodução mais avançadas, maior resolução nos ecrãs e capacidades de ligação à Internet mais evoluídas, é de prever que o mercado de conteúdos para adultos ganhe maior expressão no segmento móvel. Gregory Piccionelli, advogado especialista na indústria, indica até que este mercado vai evoluir e que o iPhone é o equipamento ideal para visualizar material erótico.



Notícias Relacionadas:

2007-11-22 - Polícia espanhola desmantela rede de pedofilia que operava por MMS e SMS

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.