Informação libertada no âmbito do escândalo PRISM revelava que o Brasil tinha sido um dos alvos da Agência Nacional de Segurança norte-americana. Edward Snowden, o ex-espião que provocou o escândalo, divulgou documentos que alegadamente provavam as ações de espionagem e mostravam que a agência recolheu informações de membros do governo brasileiro ao mais alto nível, incluindo Dilma Rousseff.



A informação causou mau estar e levou presidente a cancelar uma visita aos Estados Unidos. Na mesma altura, Dilma Rousseff garantiu que o Brasil implementaria medidas para se proteger de futuras ações de espionagem. A adoção de um sistema de email seguro é um primeiro passo.



Dilma Rousseff aproveitou a sua recém-reativada conta do Twitter para anunciar a novidade. Explica a presidente, que já pediu ao Serviço Federal de Processamento de Dados a implementação de um sistema capaz de proteger as mensagens oficiais.



"Esta é a primeira medida para ampliar a privacidade e a inviolabilidade de mensagens oficiais. É preciso mais segurança nas mensagens para prevenir possível espionagem", admitiu a responsável, que logo depois de desistir da viagem aos Estados Unidos aproveitou a abertura de uma conferência das Nações Unidas para criticar fortemente os EUA.



Recorde-se que já na semana passada Dilma Rousseff pediu ao ministro das minas e energia uma avaliação rigorosa à segurança das comunicações e serviços do ministério, que alegadamente também foi espiado pelos serviços de inteligência dos Estados Unidos. Com a avaliação feita, o objetivo é avançar com o reforço da segurança também nesses sistemas.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.