A Novis afirmou hoje estar disponível para reforçar a aposta no mercado residencial, quando as condições regulatórias se tornarem mais favoráveis. A operadora do grupo Sonae conta ter até ao final deste ano 47 centrais PT desagregadas o que lhe garante um mercado potencial de 1,2 milhões de clientes.



Este é um investimento a pensar no mercado empresarial, a quem conta continuar a oferecer produtos integrados de voz e dados. Contudo, o grupo acredita poder capitalizar esse investimento fornecendo o mesmo tipo de serviços aos clientes residenciais que se encontrem naquela área de cobertura. Segundo as estimativas de Carlos Pedro, presidente da empresa, os clientes potenciais nas zonas metropolitanas de Lisboa e Porto a quem a Novis estaria disponível para fornecer acesso directo cifram-se em 300 mil.



Na situação actual essa opção não é viável. O responsável adiantou que a Novis tem um custo de aquisição por cada cliente PT que ronda os 100 euros. Este custo não é compensado caso o mesmo cliente decida retornar ao operador incumbente.



Carlos Pedro considera que esta é uma das questões a resolver a nível regulatório e sugerindo que sejam uniformizados os custos de transferência de clientes e definidos prazos mais reduzidos para proceder à transferência dos mesmos. Estas são duas reclamações antigas dos novos operadores por considerarem que o incumbente demora demasiado tempo a desligar os clientes dos seus circuitos e transferi-los para os novos operadores.



Ainda assim, o responsável considera que 2003 foi o "melhor ano em termos de regulação desde a liberalização das comunicações fixas".



Em 2004, a operadora pretende manter o nível de investimentos em marketing e comunicação nesta área insistindo na ausência de assinatura mensal que caracteriza a sua oferta. Nos seus quatro anos de actividade a Novis investiu 160 milhões de euros, dos quais 100 milhões serviram para a construção de infra-estrutura. Nos primeiros nove meses de 2003 a operadora investiu apenas 7 milhões de euros, uma vez que já concluiu os investimentos de rede.



Actualmente a Novis conta com uma quota de mercado no segmento empresarial de 10 por cento, tomando como referência o total do mercado, e assume-se como líder entre os novos operadores. Em números, a operadora atingiu no final do terceiro trimestre os 200 mil clientes dos quais cerca de 70 por cento são residenciais. Ainda assim, a maior fatia das receitas chega através dos clientes empresariais. Destes a Novis garante que o universo Sonae corresponde apenas a 10 por cento dos clientes.



Ao nível financeiro, a Carlos Pedro assegura que a operadora está preparada para atingir resultados operacionais positivos em todo o ano e atingir o equilíbrio no free cash flow. Nos primeiros nove meses deste ano a Novis obteve receitas de 70 milhões de euros, registando uma melhoria de 17 por cento face a igual período do ano passado. No último trimestre o tráfego melhorou de 165 para 350 milhões de minutos.


Notícias Relacionadas:

2003-05-26 - Novis aumenta quota de mercado residencial com Teledesconto

2003-03-05 - Novis lança nova marca residencial que oferece descontos em supermercado

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.