Os europeus vão ter à disposição novas ofertas de banda larga. Esta sexta-feira entra em órbita o HYLAS 1, um satélite projectado especificamente para acabar com os chamados "buracos negros" na cobertura desta tecnologia, nos diferentes países do Velho Continente. A 20 de Dezembro é a vez do KA-SAT, que avança com o mesmo tipo de garantias.

Desenvolvido nos últimos três anos pela EADS Astrium, para a Avanti Communications, o HYLAS 1 é lançado hoje às 18h39, a partir da Guiana Francesa, com o objectivo de acabar com as assimetrias regionais em termos de acesso de banda larga em diversos países, "entre os quais Portugal", assegura a empresa num comunicado.

O satélite fornecerá um serviço de banda larga bidireccional com velocidades até 8Mbps. Projectado especificamente para alocar quantidades variáveis de potência e largura de banda para regiões específicas, utiliza para o efeito a Ka Band, a tecnologia de banda larga via satélite mais recente.

Por parte da francesa Eutelsat está, por sua vez, a ser ultimado o KA-SAT. O satélite encontra-se já na fase final de preparação e será colocado em órbita a 20 de Dezembro, a partir do Cazaquistão.

Construído nas instalações da Divisão Espacial da Astrium e com um peso de 6,1 toneladas, o KA-SAT tem uma capacidade total superior a 70Gpbs e pretende fazer chegar serviços de banda larga a 15 milhões de lares europeus, "situados em zonas onde a rede terrestre convencional é inexistente ou insuficiente", refere-se numa nota enviada à imprensa.

As velocidades oferecidas variam entre os 10 Mbps para o download e os 4 Mbps para o upload. A oferta para Portugal vai incluir Internet de banda larga, televisão e chamadas telefónicas, com um custo mensal que deverá variar entre os 30 e os 100 euros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.