Os últimos meses trouxeram novidades ao mercado dos tablets, que ganhou novo alento com a chegada de alguns modelos de peso. A LG foi uma das marcas a apostar no crescimento da sua oferta.

Depois do anúncio em agosto e da apresentação em maior pormenor na IFA 2015, a fabricante sul coreana fez chegar ao mercado português, no final de setembro, a segunda geração do G Pad de 10 polegadas, com características melhoradas: o LG G Pad II 10.1, com “quem” convivemos durante alguns dias aqui na redação do TeK.

Com 254,3 x 161,1 x 7,8mm de medida, não será um tablet propriamente pequeno. Mesmo assim com as suas 489 gramas, não está, de todo, entre os mais pesados da sua categoria. Nem nos mais difíceis de manusear, embora algo que sirva de suporte seja compreensivelmente bem-vindo, em determinadas situações, num equipamento destas dimensões.

Medidas à parte, olhamos às caraterísticas técnicas. O LG G Pad II 10.1 vem equipado com ecrã IPS com 1920 x 1200 pixeis de resolução, processador Qualcomm Snapdragon 800, Quad-Core a 2,26GHz, 2GB de RAM e 16GB de armazenamento que podem crescer até aos 128GB através de cartão de memória MicroSD.

As câmaras “cumprem” com uma aposta nos 2MP para a frente e nos 5MP para a câmara principal. A bateria é de 7.400mAh de capacidade e aqui a autonomia “vai mais além”.

[caption][/caption]

A bateria é com certeza um dos pontos fortes do G Pad II 10.1, que “aguentou” uns dias sem ir à tomada, numa utilização que não foi super intensiva, mas teve os seus momentos de maior exigência: consultámos o email, navegámos na Internet, descarregámos aplicações, mandámos e recebemos mensagens, nomeadamente SMS, aproveitando a ligação 4G através de cartão SIM integrada. Neste campo só não telefonámos: digamos que fazer chamadas com um dispositivo de 10 polegadas (e sem earphones) não será propriamente… discreto.

Também houve consumo multimédia quanto baste, com vídeos e jogos à mistura, e também aqui o tablet da LG marca pontos, ajudado pelos seus atributos técnicos e que fazem com que tais experiências decorram tranquilamente, sem “falhas” e de forma límpida.

[caption][/caption]

Limpidez é um termo que pode aplicar-se igualmente quando se leem ebooks, já que o tablet conta com um Reader Mode, um software que reduz os azuis da iluminação do ecrã, para proporcionar uma melhor experiência de leitura das “folhas de papel eletrónicas”.

Falando de recursos adicionais, há também a função QuickMemo+ que permite fazer anotações, em qualquer altura, e partilhá-las sem necessidade de abrir nenhuma aplicação extra.

O G Pad II 10.1 integra a versão 5.1.1 do Android (Lollipop) mas a LG mas “costumizado” pela LG para possibilitar tarefas interessantes como a possibilidade de ter duas aplicações abertas ao mesmo tempo, lado a lado, dentro de um grupo pré-definido, com o modo Dual Window, em janelas que podem redimensionar-se facilmente.

Do conjunto de características técnicas e adições de software resulta um tablet que oferece uma boa experiência de entretenimento, mas que também tem condições para uma utilização mais profissional, nomeadamente com a ajuda do Office da Microsoft, que vem pré instalado. Nesta última vertente será incontornável o recurso a um teclado como acessório extra.

Nisto tudo, o destaque vai defiinitivamente para a autonomia da bateria, sendo que o modo Dual Window também pode ter a sua utilidade, principalmente se a abrangência crescer. Uma pequena nota para sublinhar que continuamos fãs do acordar e adormecer do ecrã com os dois toques nos mais recentes dispositivos LG. 

O G Pad II 10.1 já está a venda no mercado português e na loja online da LG custa 452,26 euros. Está apenas diponível na cor Bronze Brilhante.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.