O valor total disponível para aplicar em novos projetos é de 300 mil euros, financiados pela
Fundação para a Ciência e a Tecnologia, que também suporta o programa. A verba deverá apoiar entre 5 a 10 projetos, com uma duração máxima de 18 meses.



Recorde-se que o programa já tinha garantido uma primeira linha de financiamento para Iniciativas Empreendedoras de Investigação. Os projetos candidatos a este primeiro apoio, que será aplicado em projetos com uma duração de quatro anos, estão no momento em fase de análise.



A oportunidade de financiamento pode vir a ser aplicada a projetos que permitam criar novas linhas colaborativas de investigação; dinamizar a comercialização de tecnologia, ou impulsionar atividades educativas inovadoras ao nível da pós-graduação.



Em comunicado, João Claro, diretor do programa que liga universidades portuguesas à universidade norte-americana de Carnegie Mellon, explica que este tipo de iniciativas "pretende impulsionar o arranque de novos projetos em ciência e tecnologia que contribuam para colocar Portugal na linha da frente da inovação em Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)".



A participação é válida para equipas de investigação de instituições do ensino superior; instituições privadas sem fins lucrativos (cuja atividade esteja centrada nas áreas da ciência e tecnologia); e outras instituições públicas e privadas, sem fins lucrativos, com atividades de investigação científica, explica-se no site da FCT. As candidaturas podem ser entregues até 18 de dezembro.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.