Ao todo, estima-se que o Google Maps seja usado por mais de mil milhões de pessoas em todo o mundo. A previsão do tempo de chegada a um destino é vista por muitos como uma das funcionalidades mais úteis da aplicação da gigante de Mountain View e agora a tecnologia da DeepMind promete torná-la ainda mais exata, recorrendo à inteligência artificial.

Numa publicação no seu blog oficial a Google explica que é usada uma combinação de dados, que inclui informações de localização agregadas e de registos dos padrões de trânsito, para ajudar os utilizadores a perceber se poderão encontrar algum engarrafamento no seu percurso. No entanto, a aplicação ainda não consegue prever o que se passará na estrada num espaço de 10, 20 ou 50 minutos.

Assim, para ajudar o Google Maps a ganhar um maior poder de previsão, a DeepMind recorreu a uma arquitetura de machine learning chamada Graph Neural Networks. A empresa da Alphabet esclarece que o modelo é capaz de olhar para as estradas como se fossem gráficos, dividindo-as em “super segmentos”, e fazer previsões de acordo com as informações disponibilizadas.

De acordo com a Google, o novo sistema permitiu melhorar a exatidão das previsões do tempo de chegada até 50% em múltiplas cidades.

Google Maps | Melhorias na previsão do tempo de chegada
créditos: DeepMind

A empresa indica ainda que teve de fazer algumas alterações aos seus modelos devido à pandemia de COVID-19. Desde o início da crise de saúde pública que os padrões de trânsito em todo o mundo se alteraram significativamente, com um decréscimo de 50% após a implementação de medidas de isolamento social.

É verdade que alguns países já começaram o processo de desconfinamento e, para assegurar que o Google Maps disponibiliza informação atualizada, são agora usados padrões de trânsito mais recentes para prever os tempos de chegada.

Google Maps: mapas ganham novos detalhes graças a algoritmo de processamento de imagens
Google Maps: mapas ganham novos detalhes graças a algoritmo de processamento de imagens
Ver artigo

Recorde-se que, recentemente, a Google deu a conhecer que os mapas da aplicação estão a ser redesenhados para disponibilizar ainda mais detalhes, permitindo distinguir os elementos naturais do restante ambiente.

A atualização é possível graças a uma nova técnica de processamento das imagens captadas por satélites. A funcionalidade para destacar as zonas naturais já está disponível e das cidades chegará ao longo dos próximos meses.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.