À semelhança do que aconteceu com o novo iPhone 11, que teve a mesma nota que o seu antecessor, a iFixit atribuiu a mesma classificação semelhante ao novo iPad de 7ª geração à que tinha dado ao iPad 6. No entanto, ao contrário dos seis pontos do mais recente iPhone lançado pela Apple, o iPad 7 teve uma classificação de dois pontos em dez.

Começando pelos pontos positivos, a especialista em reparação de dispositivos eletrónicos destaca o facto de o vidro de cobertura e o LCD estarem separados, o que torna a maioria das reparações do ecrã muito mais baratas. O outro ponto a favor é a simples remoção do LCD quando se separa da proteção de vidro.

Mas os destaques negativos pela iFixit estão em maioria, sendo alguns deles já comuns. Como a empresa refere que acontece na maior parte dos modelos uma "barreira sólida de adesivos muito fortes" impedem as reparações, o que não facilita a tarefa. Para além disso, a porta de entrada Lightning é soldada à motherboard. O último ponto negativo está relacionada com os adesivos, presentes em quase todos os componentes. As substituições da bateria e da motherboard "são particularmente desagradáveis", escreve a iFixit.

O novo iPad da Apple tem 10,2 polegadas e quase 3,5 milhões de pixeis e já integra o novo sistema operativo dedicado exclusivamente a estes modelos, o iPad OS. O modelo vai começar a ser enviado para as lojas a partir da próxima segunda-feira, 30 de setembro, embora os pedidos já estejam disponíveis deste a segunda semana de setembro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.