Seja no bolso durante o trabalho, na mão nas viagens em transportes públicos ou na cabeceira da cama na hora de dormir, os smartphones são dispositivos cada vez mais presentes na vida das pessoas. Nesse sentido, a exposição prolongada aos equipamentos de comunicação pode revelar-se perigosa a longo prazo devido às suas radiações eletromagnéticas. Os problemas de fadiga, dores de cabeça, tonturas e perturbações no sono estão ligados à sobre-exposição aos dispositivos.

Lista de telemóveis com maior radiação coloca OnePlus 5T no topo dos “mais perigosos”
Lista de telemóveis com maior radiação coloca OnePlus 5T no topo dos “mais perigosos”
Ver artigo

O departamento federal alemão para a Proteção de Radiação (BfS) mantém uma lista de atualizada de smartphones, sejam modelos novos ou mais antigos, revelando a respetiva emissão de radiação. O modelo com maior emissão de radiação eletromagnética é o Xiaomi Mi A1 que imite 1,75 watts por grama, segunda a Statista. Segundo a norma da SAR (Specific Absorption Rate) criada pela FCC em 1996, que mede a absorção da radiação pelo corpo humano durante a utilização de dispositivos eletrónicos, o valor não deverá ultrapassar os 1,6 watts por grama.

tek radiação

No segundo posto, e ainda acima das orientações, encontra-se o OnePlus 5T com 1,68 watts. Os cinco equipamentos seguintes na lista pertencem à Huawei, mas já abaixo dos valores máximos de referência.

Na lista com os 15 equipamentos com maior emissão de radiação, 12 modelos são de fabricantes chinesas, com a Xiaomi, OnePlus, Huawei e ZTE identificadas. Seguem-se o iPhone 7 e iPhone 8 da Apple e também o Sony Xperia XZ1 Compact. No gráfico pode ver todos os 15 modelos apontados como mais “perigosos” no mercado.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.