A semana ficou marcada pela revelação da nova geração de iPhones da Apple, com a apresentação deste ano a atrasar-se um pouco devido à situação pandémica relacionada com a COVID-19. Apesar das novidades do novo equipamento, e de todo o “hype” que os produtos da Apple suscitam, há que considerar bem, na hora de decidir comprar, se realmente existem novidades indispensáveis para a sua aquisição. Afinal, estamos a falar de um investimento de uma média de 1.000 euros a cada geração de iPhone.

E é exatamente nesse sentido que muitas perguntas podem surgir no caso de ter um iPhone 11 e estar a ponderar adquirir o novo smartphone da Apple. Em primeiro lugar, existem praticamente dois conjuntos de modelos de iPhone 12: a versão standard e o Pro, que entre si já diferem em algumas funcionalidades. Mas vamos focar, sobretudo, na versão standard do equipamento.

Por isso, começando pelo preço, considere que entre os quatro modelos de iPhone 12, o mais barato, a versão mini, começa nos 829 euros com 64 GB de armazenamento, mas o topo de gama, a versão Pro Max pode “esticar-se” até o dobro, 1.629 euros. Considerando que a Apple mantém os modelos anteriores no mercado, segundo a loja online, o iPhone 11 standard custa 709 euros, na versão de 64 GB, ou seja, mais barato 120 euros que o iPhone 12 mini.

tek preço iPhone 11
o iPhone 11 standard custa 709 euros, na versão de 64 G.

E mesmo que opte pelo máximo de armazenamento interno, o único diferenciador de preço, a versão de 256 GB custa 879 euros, neste caso mais 50 euros que o mini. A diferença de preço pode ser, de facto algo a considerar, no caso de não ter um iPhone recente e esteja a ponderar qual comprar.

Um dos principais pilares da nova geração iPhone é o suporte 5G em todos os modelos da gama, incluindo o mini. Neste caso, se este for o principal motivo pelo qual pensar adquirir um novo smartphone, então é por aqui que deve escolher. Considere, no entanto, que já existem smartphones Android com suporte 5G por menos de 400 euros.

Veja na galeria a apresentação do iPhone 12

Outra diferença, neste caso estética, é a palete de cores que ambas as gerações oferecem. O iPhone 11 soma seis cores: amarelo, verde, branco, preto, roxo e o vermelho. O iPhone 12 vai chegar em cinco cores: preto, azul, verde, vermelho e branco. Os designers da Apple tiveram o cuidado de tentar distinguir um pouco as variantes das cores, provavelmente para que os equipamentos não fossem confundidos em loja. Já conseguiu distinguir os dois modelos na imagem de destaque deste artigo?

A qualidade dos ecrãs foi melhorada no iPhone 12, por isso, se considera uma melhor imagem, o display Super Retina substituiu finalmente os ultrapassados sistemas LCD. Mas no que diz respeito ao tamanho do ecrã, ambos os modelos standard das duas gerações têm 6,1 polegadas, maiores nas versões Pro.

As câmaras fotográficas são sempre um requisito na procura de atualizar o smartphone, e neste caso, as duas gerações são muito semelhantes, ou seja, sensores de 12 MP, com suporte a modo noturno e Portrait. A sua utilização só sobe a um novo patamar quando se entra no campo profissional, graças ao suporte de gravação de vídeo HDR em Dolby Vision das câmaras do iPhone 12. Durante a sua apresentação a Apple “piscou o olho” a Hollywood com as ferramentas que o novo equipamento apresenta.

Uma das apostas da Apple no novo iPhone diz respeito à resistência do equipamento. Se sente que tem “mãozinhas de lã”, a nova proteção em cerâmica da capa do iPhone 12 garante quatro vezes mais resistência que os anteriores modelos da família. Da mesma forma que tem certificação IP68, sendo resistente à água até 6 metros de profundidade.

Outra diferença muito importante entre as duas gerações diz respeito ao processador que alimenta o equipamento. O iPhone 11 assenta no chip A13 Bionic, enquanto que o iPhone 12 apresenta a nova geração A14 Bionic, exatamente o mesmo processador do iPad Air. Este processador de 4 núcleos, fabricado numa arquitetura de 5 nn contém 11,8 mil milhões de transístores no seu chip. Promessas feitas, este é 50% mais rápido que outro processador no mercado, referiu a Apple.

Veja na galeria a apresentação do iPhone 11

Por fim, o novo iPhone 12 é vendido sem carregador e sem o sistema de auriculares, o que obriga a comprar à parte ou utilizar algum compatível que tenha. E se ponderar vender o seu iPhone 11 para comprar o novo, lembre-se deste detalhe, porque ninguém vai querer um smartphone sem carregador. De referir que o iPhone 12 tem agora uma tecnologia de carregamento wireless, através da tecnologia MagSafe, que abre a porta a novas possibilidades de alimentação.

E estas são as principais diferenças. É inegável que o novo iPhone 12 é superior em diferentes níveis ao modelo anterior. Mas até que ponto essas novidades tecnológicas justificam a sua aquisição ou troca pelo modelo anterior? Isso será avaliado caso a caso, pela utilização de cada um.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.