Depois de vários meses de espera, após a revelação durante a WWDC 2023 e um período de pré-venda que arrancou a 19 de janeiro, o Apple Vision Pro começa hoje a ser vendido nos Estados Unidos. O headset funde os conteúdos digitais com o mundo real,  suportando experiências em realidade aumentada e virtual, num sistema de realidade mista ou estendida.

Para a gigante de Cupertino, o Vision Pro quer abrir a porta a uma nova era de computação espacial, prometendo transformar a forma como as pessoas trabalham e colaboram, mas também como se entretêm.

Por exemplo, no que toca ao trabalho, o headset dará aos utilizadores a possibilidade de estenderem o ecrã e de se dedicarem às suas tarefas de forma mais privada. Já no entretenimento, a integração de ecrãs de alta resolução permitirá assistir a filmes e séries como se estivessem perante um ecrã gigante, com a experiência a ser acompanhada de som surround.

Clique nas imagens para ver com mais detalhe 

A Apple preparou uma experiência especial para quem tem intenção de comprar os óculos numa das suas lojas físicas nos Estados Unidos, como avançado anteriormente por Mark Gurman da Bloomberg.

A experiência, que funciona mediante uma inscrição prévia, passa por uma demonstração de cerca de 25 minutos, guiada por um funcionário. O objetivo é não só mostrar como tudo funciona de uma forma mais prática, mas também assegurar que o headset está, de facto, ajustado às características de quem o vai utilizar.

A par da experiência exclusiva em loja, a empresa da maçã lançou recentemente uma visita guiada pelo novo headset, que pode ver no vídeo que se segue, e que detalha as principais funcionalidades, incluindo um ponto de vista do utilizador.

Veja o vídeo

Recorde-se que o Vision Pro está equipado com displays microOLED, com 23 milhões de pixels nos dois ecrãs, além de 12 câmaras e seis microfones. Há também um sistema dual chip, composto pelos chips R1, que gere as imagens captadas pelas câmaras, e M2, que permite reduzir a latência.

O headset tira partido do sistema operativo visionOS, que inclui um motor de execução em tempo real e outro motor multi-app 3D, assim como suporte a experiências espaciais.

Através da fusão entre mundos virtuais e reais, o conteúdo apresentado pelo Vision Pro aparece em frente ao utilizador, sendo possível usar as mãos, a voz, e até mesmo os olhos, para manipular ou dar escala e distâncias às imagens. O headset suporta vários gestos para interações facilitadas e, através da assistente virtual Siri, torna-se possível abrir ou fechar apps e reproduzir conteúdo, entre outras ações.

Com a chegada ao mercado, o Vision Pro estreia um conjunto de apps nativas, mas também outras que foram adaptadas em específico para o headset. A Apple avança que cerca de 600 apps passaram por este processo e que estarão disponíveis com o lançamento oficial do Vision Pro.

O Zoom é uma das apps que se vai estrear no headset, tirando partido do sistema de realidade estendida, trazendo avatares que se emocionam e gesticulam, mas sem perder a possibilidade de reagir de forma mais humana, afirma a empresa.

Reuniões pelo Zoom com os Vision Pro da Apple vão ter avatares que se emocionam e gesticulam
Reuniões pelo Zoom com os Vision Pro da Apple vão ter avatares que se emocionam e gesticulam
Ver artigo

A seleção apresentada pela Apple é variada, com ofertas para os fãs de desporto, filmes e séries; para quem quer aproveitar experiências com conteúdo imersivo, para os videojogos, música e compras, e para novas formas de trabalhar.

Como anunciado anteriormente pela empresa, o preço do Vision Pro é avultado, começando nos 3.499 dólares, um valor que vai subindo consoante a inclusão de lentes graduadas, desenvolvidas pela Zeiss, e da quantidade de espaço de armazenamento desejada, que vai até 1 TB. Neste caso, o preço do headset sobe para 3.889 dólares.

Vision Pro: Apple pode replicar o “momento iPhone” no mercado de Realidade Aumentada?
Vision Pro: Apple pode replicar o “momento iPhone” no mercado de Realidade Aumentada?
Ver artigo

Apesar dos preços não serem propriamente para todas as carteiras, estima-se que a Apple já tenha vendido 200.000 unidades do seu headset durante o período de pré-vendas, avança o website MacRumors, que teve acesso a uma fonte com conhecimento na matéria.

Anteriormente, o conhecido analista Ming Chi Kuo tinha apontado para estimativas de venda na ordem das 180.000 unidades. No entanto, o analista afirma que conseguir chegar à marca das 500.000 unidades enviadas para as lojas será desafiante para a Apple, uma vez que o headset continua a ser um produto de nicho.

Replicar o "momento iPhone" com o Vision Pro poderá ser uma tarefa complicada para a Apple, mas Tim Cook mantém algum otimismo em relação às ambições de futuro da empresa, como revelado numa recente entrevista à revista Vanity Fair.

"O que fazemos é ficar entusiasmados sobre alguma coisa e, depois, começamos a puxar o fio ao novelo para ver onde nos leva", afirma.  Embora admita que a empresa tenha roadmaps e visões mais "definitivas" em relação a determinados assuntos, muita da sua estratégia passa por partir numa exploração do desconhecido. "Por vezes é possível ligar todos os pontos", afirma acrescentando que essa "ligação" é capaz de levar a lugares inesperados.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.