A Boeing continua a acreditar que o futuro da mobilidade urbana passa pelas redes de tais aéreos autónomos e pretende estabelecer uma posição dominante no negócio. Para tal, em 2019 criou a Wisk Aero em parceria com a Kitty Hawk, empresa de táxis aéreos de Larry Page, o cofundador da Google. E agora a Boeing investiu mais 450 milhões dos seus fundos numa nova ronda de financiamento na startup para alavancar a produção dos novos veículos.

A Kitty Hawk tem sido uma das mais proactivas no sector, responsável pelo Flyer, um veículo voador destinado ao público em geral que foi descontinuado em 2020. Ao todo, foram contruídos 111 modelos do Flyer e foram realizados mais de 25.000 voos com e sem tripulação.

Veja na galeria imagens do veículo aéreo elétrico da Wisk Aero

Segundo é referido no comunicado, com o novo financiamento, a Wisk Aero torna-se uma das mais financiadas empresas de mobilidade área do mundo. O investimento vai acelerar o processo de expansão para o mercado a curto prazo, incluindo a sua produção em massa.

A empresa diz que a sexta geração do seu veículo eVTOL (veículo elétrico com levantamento e aterragem vertical, na sigla inglesa) representa o primeiro candidato de sempre para uma certificação de um veículo totalmente autónomo e elétrico, de transporte de passageiros nos Estados Unidos. Esse investimento vai ajudar a suportar a empresa numa “intensiva fase de crescimento no próximo ano, na preparação do lançamento do fabrico em grande escala”.

O processo parece bem encaminhado e a empresa já faz planos de colocar no céu a sua frota de táxis aéreos, num prazo de cinco anos após receber a devida certificação para operar. A escala desta frota será possível pela tecnologia autónoma da empresa, a sua diferenciação competitiva e o reconhecimento da indústria para escalar os serviços e maximizar a segurança.

A Wisk Aero projeta perto de 14 milhões de voos anuais, fazendo poupar tempo a cerca de 40 milhões de pessoas em 20 cidades americanos, salientando que tudo baseado em zero emissões de carbono. O CEO da Winsk, Gary Gysin, elogia a parceria com a Boeing, não apenas como investidor, mas como parceiro estratégico, dando-lhe acesso a recursos, experiencia e alcance global, assim como a sua experiência de certificações.

Veja no vídeo um dos voos da quarta geração do táxi voador

Do lado da Boeing, Marc Allen, líder de estratégia da empresa, afirma que o investimento demonstra o compromisso e o acreditar no projeto da startup e a sua importância no pioneirismo da indústria espacial totalmente elétrica.

A especialista em veículos aéreos já existe desde 2010, na sua primeira encarnação como Zee Aero, fundindo-se com a Kitty Hawk Corporation. Na sua quinta geração de veículos aéreos elétricos, a Boeing embarcou, dando origem à atual forma, Wisk Aero. Nestes anos a empresa diz que alcançou algumas marcas pioneiras, incluindo o primeiro voo autónomo de um eVTOL desenhado para passageiros.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.