O laboratório europeu de investigação nuclear foi distinguido pelas experiências que permitiram confirmar no terreno uma teoria desenvolvida por Peter Higgs e François Englert nos anos 50 e descobrir a chamada Partícula de Deus. Este ano o trabalho já tinha valido aos dois investigadores o prémio Nobel da física.



O prémio será usado pelo CERN para financiar a participação de 10 estudantes de doutoramento na edição de 2014 da conferência internacional de física ICHEP. Será também aplicado para lançar um concurso para estudantes entre os 6 e os 18 anos, em Espanha, uma iniciativa para promover a física, através da qual serão escolhidos seis jovens que vão poder visitar o CERN.



A teoria formulada por Peter Higgs e François Englert foi fundamental para compreender a origem da massa das partículas subatómicas e é hoje uma peça central no Modelo Padrão da física de partículas.



Foi publicada pela primeira vez em 1964, em dois artigos assinados por Robert Brout, François Englert e Peter Higgs e confirmada no ano passado, no terreno, numa série de experiências que tiraram partido do acelerador de partículas do CERN.



A assinalar a data em que os investigadores viram o seu trabalho reconhecido pela Academia Nobel, o TeK publicou dois vídeos que explicam a teoria e que hoje recuperamos. Pode vê-los abaixo.



François Englert e Peter Higgs também já tinham sido distinguidos com o Prémio Príncipe das Astúrias pela teoria experimentada no ano passado no acelerador de partículas do CERN.






Fica ainda um outro vídeo que explica de forma mais visual o conceito da "partícula de Deus".


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.