Depois de imagens de alta resolução terem reforçado a teoria da existência de “pitadas de sal” nas suas crateras mais brilhantes, observações recentes mostram evidências sobre a superfície do planeta-anão que diferem das conclusões tiradas até agora.

De acordo com o Stratospheric Observatory for Infrared Astronomy, SOFIA, da NASA, Ceres pode não ser tão rico em carbono como se pensava anteriormente.

Com base nos dados fornecidos pelo instrumento de análise, uma equipa de astrónomos diz ter detetado aquilo que parecem ser fragmentos de outros asteroides, contendo principalmente silicatos rochosos.

Estas observações vêm contradizer a classificação atualmente aceite da composição da superfície do planeta como um corpo rico em carbonato, sugerindo que esta está coberta por um material que, parcialmente, disfarça a sua composição real.

 

“Os modelos de Ceres feitos a partir dos dados recolhidos pela sonda espacial Dawn da NASA e oferecidos pelos telescópios terrestres tinham indicado quantidades substanciais de minerais portadores de água e de carbono, como argilas e carbonatos”, refere Pierre Vernazza, um dos cientistas da equipa, no estudo publicado no Astronomical Journal. “Só as análises feitas através de infravermelhos médios com o SOFIA foram capazes de mostrar que ambos os materiais de silicato e carbonato estão presentes na superfície de Ceres”.

[caption][/caption]

Veja ou reveja algumas das melhores imagens de Ceres já registadas na galeria que apresentamos a seguir:

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.