O robot foi desenvolvido por uma equipa de investigadores do instituto de engenharia da Virgina Tech e já é completamente autónomo, mas ainda está longe do objectivo de ser lançado no oceano.

O protótipo pesa cerca de 77 quilos e mede mais de dois metros de diâmetro, baseando-se o desenvolvimento num robot já criado pela mesma equipa em 2012, o RoboJelly. Ao aumentarem a dimensão do robot os investigadores querem alargar a duração e alcance da sua missão.




[caption][/caption]

A equipa tem o financiamento da U.S. Naval Undersea Warfare Center e do Office of Naval Research o objectivo de futuro é colocar esta máquina autónoma, que gera a sua própria energia, no mar, onde vai ter uma missão de vigilância e monitorização do ambiente, podendo ainda estudar a vida aquática, mapear o fundo do oceano e monitorizar as correntes.

O Cyro tem oito patas robóticas que ajudam na sua locomoção, e as experiências feitas mostram que consegue assumir um comportamento semelhante ao das medusas. O robot está coberto de uma camada de silicone que tenta imitar a cobertura das alforrecas.

O vídeo abaixo, disponibilizado pela Universidade, mostra o funcionamento do robot e algumas das dificuldades encontradas pelos investigadores.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.