Entre sete países analisados num estudo europeu da PayPal, Portugal é a geografia onde os cidadãos mais resistem a partilhar dados financeiros para fazer pagamentos online. A pesquisa, realizada pela empresa de estudos de mercado Maru/Matchbox, revela que 64% dos portugueses que fazem compras online admitem ter receio de partilhar dados financeiros, para concretizar pagamentos em plataformas digitais.

Ainda assim, o país está a acompanhar a tendência de crescimento das compras online, sobretudo em áreas como os produtos de mercearia ou encomenda de refeições, com 75% dos residentes inquiridos num caso e 76% no outro a usarem estas opções. O estudo também apurou que 38% dos portugueses planeiam fazer as compras de alimentos para o período de Natal também online.

Compras online crescem em Portugal durante a pandemia e ascendem aos 4,4 mil milhões de euros
Compras online crescem em Portugal durante a pandemia e ascendem aos 4,4 mil milhões de euros
Ver artigo

Os dados mostram ainda que, no que se refere à alimentação, os frescos não estão entre as categorias de produtos mais adquiridos online. Só 12% dos que compram online usam este canal para adquirir esses produtos e que a maioria dos portugueses (66%) prefere sites ou apps que dão acesso a diferentes lojas num mesmo local e sites com impacto local.

As compras online são motivadas sobretudo pela poupança de tempo que permitem (para 72% dos inquiridos), por serem uma alternativa às multidões nas lojas (40%) ou por não exigirem a utilização de terminais de pagamento multibanco físicos onde é preciso inserir PIN (32%).

Nos outros seis países considerados neste estudo, os receios em divulgar informações financeiras ou dados de cartões de débito e de crédito são menores: Grécia (60%), a Bélgica (52%), a Irlanda (52%), a Polónia (49%), a Holanda (43%) ou a Suécia (40%). Ainda assim, 97% dos portugueses consultados neste estudo admite ter intenção de continuar a usar os meios de pagamento online que experimentou durante a pandemia.

Recentemente foram também divulgados dados de um novo relatório dos CTT, onde se concluia que "o e-commerce B2C [business-to-consumer,] de produtos em 2020 cresceu 46% em Portugal", o que representa mais 26 pontos percentuais do que o registado em 2019, ano em que o crescimento tinha sido de 20%. Os mesmos dads mostravam que, em 2020, o valor total do comércio eletrónico ascendeu em Portugal a 4,4 mil milhões de euros.

Na infografia preparada pelo PayPal pode ver o resumo das conclusões do estudo patrocinado pela empresa de pagamentos.

Tek PayPal tendências compras online
créditos: PayPal

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.