A iniciativa tem envolvido um leque variado de parceiros e pretende criar um smartphone capaz de ultrapassar as limitações dos dispositivos atuais em termos espaciais e de leitura de movimento.



"Dar uma dimensão humana" à forma como os telemóveis percecionam a envolvente espacial e o movimento é um dos grandes desafios do Projeto Tango, como explica um dos investigadores no vídeo que a empresa preparou para apresentar o conceito e o protótipo.



O dispositivo que aplica o conceito é um equipamento com ecrã de 5 polegadas com várias sensores de movimento que permitem captar informação em três dimensões a um ritmo de 250 mil referências por segundo. Esta informação é usada para criar mapas do ambiente envolvente, que vão sendo constantemente atualizados para fornecer informação sobre o posicionamento e localização do utilizador em tempo real.


O sistema operativo a correr no protótipo é Android, que integra com APIs e algoritmos criados para gerir e tratar a informação espacial que o equipamento vai recebendo.



A Google frisa que todas as ferramentas usadas para desenvolver o protótipo estão ainda em fase de desenvolvimento pelo que, nesta fase, o projeto se dirige apenas à comunidade de programadores que é chamada a participar no desenvolvimento de aplicações que ajudem a concretizar o potencial do conceito e a partilhar ideias sobre o tema.



Para levar à prática o desafio, a empresa preparou 200 kits de desenvolvimento e vai entregar uma parte a programadores a partir de 14 de março. Os restantes já estão a ser usados em projetos internos.



Entretanto, veja o conceito, explicado por quem o tem desenvolvido.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.