O aviso é feito pela National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA) num relatório onde se admite que as erupções causaram algumas falhas nas "comunicações de alta-frequência" na passada terça-feira.

Segundo os cientistas, as explosões provocaram uma Coronal Mass Ejection (CMEs) - uma onda de matéria e radiação eletromagnética - que pode vir a prejudicar novamente os sistemas de comunicação usados pelas estações meteorológicas, aviação, emissoras internacionais de onda curta, entre outros.

Os sistemas de GPS também podem vir a estar em risco. "Os efeitos negativos da radiação de uma explosão não conseguem passar através da atmosfera e afetar fisicamente os humanos", refere a organização no seu site, mas "quando suficientemente intensas, podem perturbar a atmosfera na camada reservada ao GPS e aos sinais de comunicação".

As explosões em causa foram mais uma vez registadas pelo Solar Dynamics Observatory, entre o dia 10 e o dia 11 de junho e classificadas entre X1.0 e X2.2, "ligeiramente" menos intensas do que a observada em fevereiro, classificada com um X4.9.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.