Denominado SEIS - Seismic Experiment for Interior Structure, este recurso da sonda que chegou a Marte em novembro de 2018 foi concebido para registar a atividade sísmica do planeta vermelho, missão que tem cumprido sem que se lhe possa apontar o dedo.

De acordo com o anunciado pela NASA, em apenas seis meses captou mais de 100 movimentações sísmicas. As primeiras vibrações abaixo da superfície marciana foram detetadas em abril.

InSight “ligou” de Marte para “casa” a dizer que está tudo OK
InSight “ligou” de Marte para “casa” a dizer que está tudo OK
Ver artigo

Dos mais de 100 eventos identificados até o momento, 21 foram considerados abalos sismícos, ou mais de acordo com o local de origem “martemotos”, enquanto os restantes podem ter outras causas.

Dois dos martemotos foram mais fortes e a agência espacial norte-americana decidiu partilhar aquilo que ouviu através do SEIS com a generalidade dos internautas, na sua conta Soundcloud.

Sonda deteta possível sismo em Marte
Sonda deteta possível sismo em Marte
Ver artigo

Os martemotos identificados como Sol 173 -  de magnitude 3,7 - e Sol 235 - de magnitude 3,3 – ocorreram, respetivamente, a 22 de maio e 25 de julho.

A NASA explica que os registos têm originalmente uma frequência muito abaixo da alcançada pela audição humana, por isso os áudios foram acelerados e processados para que possam ser ouvidos normalmente.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.